Ó Martim: Closed Shops of Benetton, pá!?

O sistema de franchising da Benetton derrapou. 9 lojas encerradas e milhões em dívida. Chamem o Martim que ele resolve.

Comments

  1. Hugo says:

    E o ridículo continua.

    • Carlos Fonseca says:

      Com vc., o Martim e a claque sociopata, tornou-se crónico e incurável.

      • Miguel says:

        Oh Carlos. O Martim está a fazer pela vida dele, honestamente. Porque tem você, de implicar com o rapaz? Vem aqui para o blogue mandar pseudo piadas?

        • Carlos Fonseca says:

          Miguel,
          De que o Martim está a fazer pela vida dele, não tenho dúvida. De que, apesar da idade, o Martim tem a consciência de explorar outros para fazer a sua vidinha, também não. Que a TV pública o tenha lançado como ícone nacional e modelo de empreendedor que está a servir de paradigma à desgraçada juventude portuguesa, também não tenho culpa.
          Há o Martim e o que ele passou a significar. O espectáculo televisivo de pedagogia desonesta, tem de ser desmistificado. Leia na notícia do Público, link, e veja quanto ganha ou ganhava um responsável de loja ‘franchisada’ Benetton. É esse mundo que quer para os nossos jovens?


          • Quanto é que aqui só aparece o título. Não sou assinante. (Eles nem são um jornal absolutamente credível e honesto)

  2. António Ferreira says:

    por o seu artigo parece que está contente por isso acontecer á benneton, não sei quem é mais inimigo dos trabalhadores os empresários que dão emprego ou esta esquerdalhada, que diz estas anedotas

    • Carlos Fonseca says:

      Claro que não estou contente. Em especial, com a sina dos trabalhadores, sempre atirados às feras nas aflições. O que faço é outra coisa: é desmascarar os péssimos empresários que temos (leia a notícia no ‘Público’), os equívocos propagandeados do empreendedorismo, tão aplaudido por gente, coitada, que só deve ter detritos na cabeça. Querem ver que o Martim é um novo Alfredo da Silva – fui quadro da CUF.
      A tudo isto chegamos pela mão de governantes desde Cavaco a Coelho que têm destruído pura e simplesmente o tecido empresarial do país. Já pensou no ‘momento do investimento’ do Gaspar, na flexibilização laboral, no roubo aos funcionários públicos, reformados e pensionistas?
      Vá colocar etiquetas de ‘esquerdalho’ a quem conhece. O humor também pode ser usado como argumento trágico-cómico, sobretudo para ser entendido por quem tem dois dedos de testa para o compreender.

  3. Miguel says:

    Sim, a resposta do Martim não foi das melhores, mas ele é um jovem…
    Agora pessoas adultas com mais compreensão andarem a usar o Martim para tudo…. Crianças…

  4. Hugo says:

    Podemos é ir todos para a função pública e empreender assim: http://www.publico.pt/portugal/jornal/funcionario-publico-acusado-de-fraude-de-milhoes-suspenso-por-3-dias-26586985

    Milhões surripiados ao Estado e o castigo são três dias de suspensão e transferência para outro centro de (des)emprego. Mas decerto, é tudo uma cabala. O homem de certeza que é um “camarada de Coimbra” ou um “primo de Penela” e no fundo é muito boa pessoa e não passa de uma vítima de um ardiloso esquema planeado pela Benetton e pelo Martim.


    • Sou lisboeta. Nem sei a que propósito me fala de Coimbra, cidade de que gosto muito, como de Guimarães, Évora, Porto e Setúbal. Além da minha Lisboa, claro.
      Também não sou ‘camarada’ e muito menos psiquiatra. Não posso valer a deficientes mentais, por muito que se dissimulem através de comportamentos normais. Se vc. é de Coimbra vá até ao Sobral Cid e entregue-se.

    • Nascimento says:

      Ouve cá huguiiinhooo, vai ter com o Ricardo Salgado e aproveita coça-lhe as micóses …é para isso que os da tua laia servem.

  5. Adília Alves says:

    O Martim é um garoto às direitas, cheio de iniciativa. Os garotos das escolas portuguesas deviam ser ensinadas a ter iniciativa e não a marrar e a copiar. Não percebo que problema se gerou à volta do garoto. Os ‘coitadinhos’ que são explorados também podem investir e criar empresas. Porque não o fazem?

    • Nascimento says:

      Ai claro, porque será? Não somos todos filhos de ….ai,ai.Ai tanto “empreendedor”, e tantos malandros ( colaboradores que é uma palavra tão linda,) só querem é viver do subsidio…vou tomar cházinho. Tá?

      • Adília Alves says:

        Eu estou a fazer uma pergunta séria e gostava de ter uma resposta seria. Não são todas as pessoas livres de criar uma empresa e dar emprego às outras pessoas? Porque não o fazem?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.