Os reformados franceses

Uma realidade de que não se fala, enquanto os portugueses se vão embora, ganhar a vida de que aqui não se vêem capazes: a da venda do País a retalho e ao preço da chuva aos estrangeiros com poupanças e com massa para comprar, livres de impostos (!). Se já tinha ouvido falar dos novos proprietários de grandes parcelas do Alentejo, agora descobri os reformados franceses (mas não só, pois também os mais novos investem em imóveis em Portugal para a reforma que ainda vem longe) que se estão a mudar para o nosso País. Vêm atrás do bom tempo e da doçura do povo. A alguns indigna a tristeza e a falta de pachorra para os aturar que actualmente observam nos portugueses. Mas vêm à mesma, compram as casas que entregámos ainda ontem aos bancos, querem acabar os seus dias em Portugal. Uma reportagem da TF1 conta uma parte da História (capítulo 9)

Comments

  1. portugal says:

    porque é que esta medida está errada ?
    passemos sobre o aspeto moral da coisa e vamos directamente às vantagens potenciais.
    Primeiro, se incentivos devia haver, seria para que comprassem de preferência em zonas despovoadas ou em forte crise de habitantes e estruturas.
    Segundo porque este fenómeno é comum a todos os países do Sul e, por exemplo a França, não precisaram dar quaisquer vantagens fiscais.
    O nosso imobiliário é suficientemente atractivo, o clima é ideal e o custo de vida mais barato.
    Em França, por exemplo, e não só na zona mediterrânica mas também na faixa costeira da Mancha, são muitos os que procuram habitação rural em zonas despovoadas tendo dinamizado imenso a economia local e provocado a reabertura de serviços públicos abandonados (correios, repartições e até escolas pois não só os reformados procuram mais qualidade de vida).
    Por isso acharia bem que houvesse campanha para atrair este tipo de populações para as nossas zonas despovoadas, mas lindas, que atrairiam sem dúvida alguma muitos estrangeiros, cujos restaurariam as casas e dariam nova vida às nossas aldeias.
    Mas para quê cortar no IRS ?
    Já que vão à procura de aves de rapina, pelo menos que não agravem a colecta de impostos.
    Essa gente vem de países com IRS elevadíssimo. Não notariam a diferença. A diferença estaria no preço do imobiliário e nos custo e qualidade de vida.
    O que basta em França, quanto mais em Portugal.

Trackbacks


  1. […] paraíso para reformados… estrangeiros. E para todos os que queiram comprar os imóveis que os portugueses no Inferno entregam por estes dia…. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.