Baba de Camilo

Lourenco

Camilo Lourenço, que se excita com qualquer tirada marialva, não consegue conter um grito de prazer, diante das palavras de Silva Lopes, esse defensor dos pobres e dos desempregados.

Curiosamente, trata-se do mesmo Camilo que, nos últimos dois anos, tem andado a perorar sobre a inevitabilidade dos sacrifícios e que isto custa a todos e que andámos a viver acima das possibilidades e que agora há que aguentar. Desta vez, estranhamente, acede a preservar os pobres e os desempregados, o que parece um indício de rara humanidade.

Na qualidade de parolo do excel, característica que partilha com Silva Lopes e outros simplórios da comunicação, é natural que deixe escapar o habitual reflexo de que ninguém pode protestar enquanto houver quem esteja pior, asserção que não corresponde a um raciocínio mas a uma reacção semelhante à do cão de Pavlov: Camilo Lourenço ouve falar em professores ou em sindicatos e baba-se.

Comments

  1. adelinoferreira says:

    O cão Pavlov!
    AFN,sempre na brincadeira!

  2. adelinoferreira says:

    Quando se altera o texto inicial deve o autor fazer
    menção disso.Se AFN o tivesse feito eu consideraria
    a sua resposta como sincera e como tal minha
    segunda opinião não teria existido.
    E até lhe devo dizer mais: A sua atitude permitia(e até
    já permitiu) que alguém tenha dito “será que o Navais
    quer dizer que você costuma lêr ao contrário”lembra-se?
    Tenha um bom fim de tarde.

    • António Fernando Nabais says:

      O meu agradecimento foi sincero, como será sempre com todos os leitores que me corrigirem, o que já aconteceu várias vezes. De qualquer modo, confesso que estou arrependido de lhe ter agradecido: prometo que, consigo, não voltará a acontecer.
      Não tenho o costume de mencionar qualquer alteração, a não ser que se trate de uma alteração de conteúdo. Não me faltava mais nada.
      Por acaso, até sabia que Pavlov não era o nome do cão, coitado. Já o tinha usado pelo menos uma vez (http://aventar.eu/2011/09/27/sobre-os-professores-o-cao-de-pavlov/). Também pode dar-se o caso de ter ido a correr emendar, para esconder, mais uma vez, a minha ignorância.
      Já agora, Adelino: “ler” não tem acento.
      E pronto: já dei demasiada atenção a quem me chamou “parvo” e “asno”, apenas porque emiti uma opinião contrária ou diferente. Comente à vontade.

      • adelinoferreira says:

        Pensei que iria falar mais de Zizek do que do
        homem das campaínhas.Ignorante somos todos
        tudo depende é do tema.
        Para que alargue os seus conhecimentos em
        termos de equipamentos levo ao seu conhecimento
        o seguinte: o meu não tem teclas especificas para
        acentos,basta que nas letras que possam ter acento
        eu demora uma fracção de segundo sobre a referida
        letra para que esta apareça com um acento, e daí
        o acento circunflexo no é, mas poderia ser outro.
        Se ainda estiver acordado,desejo-lhe uma noite feliz


  3. Estou farto de dizer que estamos entregues aos bichos . E em Portugal só
    temos génios ,não sei se são dos da lâmpada mágica , que neste País não
    têm magia alguma , a não ser a da EXPLORAÇÃO e da CORRUPÇÃO ,
    que cada vez mais predomina , e aterroriza os pobres , os desempregados
    e aqueles que têm de lutar pelos seus direitos , para não caírem no desem-
    prego , no degredo da vida , como os professores e muitos outros , que
    estes Políticos e seus sinistros colaboradores nos criaram ..

  4. LUIS COELHO says:

    O CAMILO É MAIS UM PROF QUE FAZER NÃO SABE MAS ENSINA E PALESTRA DE ACORDO COM O MOMENTO E OS INTERESSES INSTALADOS!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.