A canícula faz delirar Passos Coelho

0001(2)

Passos Coelho, 14 em Agosto de 2012, na festa ‘laranja’ do Pontal, em comunicação de raciocínio ilógico, garantiu aos portugueses:

No ano de 2013 não haverá recessão

No desconexo discurso, também lhe saíram do cérebro ideias truncadas de ‘teoria económica aplicada’. – A concorrência – dizia o iluminado PM – fará aumentar o PIB nacional e o diminuir o desemprego. –

Um delírio, estamos a sentir e de que maneira justamente o contrário na sociedade portuguesa: o afluxo exponencial aos ‘centros de emprego’, ao Banco Alimentar, à Cáritas e a outras IPSS, a expansão de gente  sem-abrigo e outros desastres sociais constituem prova evidente de que o nosso (deles) primeiro sofre da patologia de ‘exaustão do calor’.

E para provar que o diagnóstico da alucinação na massa encefálica de Passos – pouca, sublinhe-se – por efeito de calor é um fenómeno normal, aí está mais uma prova da consequência de dia escaldante:

Passos confia em que a recessão “está a abrandar” e que “viragem económica” virá até ao fim do ano.

Telefonou ao Gaspar, para ratificar os princípios da lei dos efeitos meteorológicos na economia. O outro respondeu-lhe: – Ó Pedro compre o Borda da Água . –

Agradeceu – Obrigado Vítor – e pediu à Laura que lhe comprasse a velhinha publicação na tabacaria-papelaria do costume. Jantou rapidamente e, durante três horas, estudou-a em pormenor e, de si para si, com um esgar de contentamento, gritou: “A viragem económica virá ao fim do ano!”

Bronco, nem sequer   lhe passou pela cabeça  que a 31-Dez-2013 fecham as contas do Estado e da maioria das empresas em Portugal. Todos os finais de ano, existem, portanto, desde o Século XIX viragens económicas – encerra-se um ciclo económico e abre-se o seguinte.

Também ainda não conseguiu entender que, com ele, o Gaspar e o putativo Portas, o ano económico que se segue é sempre pior do que o fechou, por muito mau que este seja.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.