Eis a razão de não se terem pago os subsídios de férias a tempo e horas

Toda aquela conversa da treta de haver dinheiro mas que não se iam pagar os subsídios de férias quando era suposto, estão lembrados? A verdade verdadinha já a sabíamos, só faltava a confirmação.

Hoje, a verdade veio à superfície. O défice no primeiro semestre ficou uns pentelhos abaixo do limite acordado com a troika, feito heróico que poderia cair por terra com uma simples questão de cumprir como cumprir a decisão de um tribunal.

O que hoje ficámos a saber é que não há dinheiro. O falido estado está falido, bem para além do os incompetentes do governo procuram fazer crer.

Comments

  1. edgar says:

    Não há dinheiro para os subsídios mas parece haver para a recapitalização da banca e para os buracos sem fundo das swap, das PPP e do BPN e para continuar a engordar alguns com bons negócios.
    Só ouvimos falar de milhares de milhões mas “continua a não haver dinheiro”.
    Para quando a averiguação rigorosa, total e completa destes casos? Para quanto o congelamento de bens e contas dos implicados nestes casos até ao completo esclarecimento? Para quando a devolução ao BPN de todas as mais-valias ganhas com operações fora da bolsa com preço de compra e venda fixado discricionariamente?
    Já não sei qual das troikas é pior, a nacional ou a estrangeira?
    Se o tal “acordo de salvação nacional” for para a frente, como parece haver vários interessados, passaremos a ser ainda mais bombardeados com propaganda e medo para que se vote na “salvação” (sempre melhor que a “perdição”), passaremos a ter eleições quase formais e uma Assembleia mais “Nacional” que da República.
    Felizmente há quem não desista e continue a lutar por um Portugal diferente!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.