Abstenção, brancos, nulos e representatividade

Almada, CDU: abstenção=59,5% brancos=4,6% e nulos=4,1%
Arcos de Valdevez, PSD: abstenção=49,1%, brancos=4,2% e nulos=1,8%
Aveiro, PSD/CDS: abstenção=51%, brancos=5,3% e nulos=2,8%
Braga, PSD/CDS: abstenção=40,1%, brancos=3,2% e nulos=1,8%
Bragança, PSD: abstenção=45,4%, brancos=2,7% e nulos=2,4%
Calheta (Madeira), PSD: abstenção=47%, brancos=0,8% e nulos=3,2%
Castelo Branco, PS: abstenção=49,3%, brancos=4,2% e nulos=3,1%
Chaves, PSD: abstenção=46,2%, brancos=3,7% e nulos=2,9%
Coimbra, PS: abstenção=50,6%, brancos=5,4% e nulos=2,8%
Elvas, PS: abstenção=52%, brancos=2,9% e nulos=2,4%
Évora, CDU: abstenção=50,3%, brancos=3,8% e nulos=2,3%
Faro, PSD/CDS: abstenção=56,3% brancos=5,6% e nulos=3,4%
Fundão, PSD: abstenção=45%, brancos=4,9% e nulos=2,7%
Guarda, PSD/CDS: abstenção=40,5%, brancos=3,6% e nulos=4,6%
Ílhavo, PSD: abstenção=59,9%, brancos=6,7% e nulos=3,7%
Leiria, PS: abstenção=50,2%, brancos=8,4% e nulos=5,1%
Lisboa, PS: abstenção=54,9%, brancos=4% e nulos=2,9%
Mafra, PSD: abstenção=50,3%, brancos=6,6% e nulos=3,9%
Moimenta da Beira, PS: abstenção=45%, brancos=4,3% e nulos=2,7%
Montijo, PS: abstenção=60%, brancos=5% e nulos=3,2%
Olhão, PS: abstenção=58,4%, brancos=5,4% e nulos=2,8%
Ponta Delgada, PSD: abstenção=54,1%, brancos=2,1% e nulos=1,2%
Porto, Indep. R.Moreira: abstenção=47,4%, brancos=2,5% e nulos=1,9%
Santarém, PSD: abstenção=48%, brancos=4,8% e nulos=3%
Setúbal, CDU: abstenção=61,3%, brancos=4,6% e nulos=3,2%
Viana do Castelo, PS: abstenção=46,7%, brancos=5,1% e nulos=2,8%
Vila Real, PS: abstenção=40,8%, brancos=2,5% e nulos=2,1%
Viseu, PSD: abstenção=52%, brancos=5,4% e nulos=4%
Fonte da amostra: Público

Comments

  1. joao Luis says:

    Olhao teve 58,4% de abstenção 849 votos brancos= 5,42%
    444 votos nulos=2,84%

  2. luis says:

    Muito bem Sarah por trazer estes dados que nenhum comentador encartado comenta!
    Em Lisboa só expressaram o seu voto 38,2% dos eleitores e no Porto só 48,2%!!!
    A maioria não escolheu candidato.
    Quanto a estes dados, ou o silêncio, ou a desculpa dos cadernos eleitorais estarem desactualizados ou então a emigração.
    A verdade é que os portugueses, lentamente, vão-se afastando deste regime corrupto em que só mudam as moscas.

  3. Pisca says:

    Quando indicam 9,4 milhões de eleitores inscritos, está tudo dito, toda e qualquer conta para o absentismo fica logo feita num oito

Trackbacks


  1. […] As elevadas taxas de abstenção (nalguns casos ultrapassaram os 60%, como por exemplo no Montijo, o…e os votos brancos e nulos, que desta feita foram muito significativos, obrigam a mudanças e a um debate sério e consequente, seja sobre as práticas de ascensão ao poder, seja relativamente à forma das campanhas eleitorais: já ninguém quer saber dos autocolantes e das idas às feiras, das bandeiras e dos carros de som, dos discursos paternalistas que tratam o povo como se fosse todo composto por atrasados mentais, e de todas essas “acções de campanha” que nada representam a não ser dinheiro gasto com fogo de vista a cheirar a môfo. […]


  2. […] As elevadas taxas de abstenção (nalguns casos ultrapassaram os 60%, como por exemplo no Montijo, o…e os votos brancos e nulos, que desta feita foram muito significativos, obrigam a mudanças e a um debate sério e consequente, e nomeadamente sobre as práticas de ascensão ao poder e a forma das campanhas eleitorais: já ninguém quer saber dos autocolantes e das idas às feiras, das bandeiras e dos carros de som, dos discursos paternalistas que tratam o povo como se fosse todo composto por atrasados mentais, e de todas essas “acções de campanha” que nada representam a não ser dinheiro gasto com foguetes fora de prazo. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.