Inferência

Passos quer proteger “o que já conseguimos juntos”. Em relação ao próximo ano de eleições legislativas, o primeiro-ministro fala numa “recuperação assinalável do poder de compra de muitos portugueses”: funcionários públicos, pensionistas, “mas também de todos os portugueses em geral com o alívio fiscal que a reforma do IRS irá trazer”, diz a comunicação social. Compaginadas estas declarações com as minhas notas sobre o tema “os sociopatas e a política”, inferi esta profunda conclusão: eu bem me parecia!

Comments

  1. Ferdinand says:

    “recuperação assinalável do poder de compra de muitos portugueses”; “o milagre económico”, etc.

    Se nós não vivêssemos num regime orwelliano este tipo de afirmações ditas por um PM e outras figuras proeminentes seriam imediatamente investigadas pelos jornalistas, os tais que (deviam) têm a obrigação em bem informar o população, mas a maioria dos jornalistas não são mais que um meio de distribuir propaganda da classe dominante. Afirmações que Passos Coelho sabe que são mentira, como já sabia que ia aumentar os impostos à mãe daquela jovem que o questionou antes das eleições passam como a verdade do dia, para no dia seguinte outras mentiras serem a verdade do dia, e no dia seguinte, e no dia seguinte…

  2. Ferdinand says:

    E mais um ano passou e ouvi um português questionado por um “jornalista” a dizer “isto está tão mal que 2015 só pode ser melhor”. Só pode!! Como já foi 2014, como já foi 2013, como já foi 2012…

    Os anos passam e os chavões optimistas de inicio de ano se repetem, para não passado muito tempo, serem substituídos pela frustração e pela negação continuada da realidade, pois a realidade é chata e é melhor deixarmos vaguear a mente nas fantasias, sejam elas a do próprio indivíduo ou das que são promovidas pelos media…

    E por falar em fantasias, parece que o Euromilhões e as raspadinhas estão em alta, tanto é o desespero neste país que leva tanta gente apostar, muitas vezes o pouco que têm, em mais uma promessa de um futuro livre que só o dinheiro pode comprar. Estes jogos de sorte, ou azar, são como um último reduto, pelo menos durante um tempinho podem fantasiar com a viagem de sonho, com o carro desportivo, com a vivenda de luxo, com as festas junto das celebridades. Sim, continuem a sonhar, porque é quase certo que só terão acesso as estas coisas em sonhos…
    É como o capitalismo, as promessas de riqueza, se trabalhares arduamente também tu podes ter acesso ao clube dos ricos, mas realidade é que, tal como o euromilhões, o acesso ao clube dos ricos é muito mais aleatório que os propagandistas nos querem fazer crer, pouco tem a ver com o trabalho… honesto…
    Mais vale meterem-se nos partidos, de preferência do centrão, provavelmente nunca serão bilionários como o Warren Buffet, mas é possível que nunca terão de produzir/ trabalhar na vida para ganhar €€€, e quem sabe, cheguem a ser Primeiro Ministro de uma espécie de democracia qualquer!

  3. Reblogged this on O Retiro do Sossego.

  4. Pereira Gomes says:

    Pois palavras leva as o vento.
    Uma mentira dita muitas vezes torna se verdade.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.