Vítor curto-circuito Cunha

portrait-of-a-young-girlHá vocações e vocações e talentos residentes numa só alma que se multiplicam e desmultiplicam. O blasfemo Vítor Cunha surgiu como

Engenheiro electrotécnico de formação, programador de profissão, um peixe no oceano das novas tecnologias já com alguma experiência internacional.

Mas foi-se revelando um poço artístico sem fundo. Na boa e velha tradição da direita quando enfrenta as artes plásticas chocou com uns quadros e fez-se Bel Miro, ou Bel’Miró, numa homenagem sadia às mercearias do Azevedo.
Empolado revela-se agora poeta, enfrentando com ambição a sintaxe, como o António Fernando Nabais reparou. Ora, perante as dificuldades em mudar num ápice a gramática, o nosso engenheiro não foi de hesitações, Ctrl+I e toca de tipografar em itálico a asneira que lhe saíra, como se fora uma citação bruscamente do céu tombada:

preciso-ireis-todos

Tenho de admitir que este ireis todos para a cona da mãe que em má hora vos pariu traduzido ao jeito de madame Bobone mereceria mesmo um negrito.

Em tempos perguntei-lhe qual a profissão que exercia. Respondeu:

Sou professor do ensino básico mas não colocado. Antes fui astronauta não colocado.

Ora um leitor enviou-me uma ligação para a página do Instituto Superior de Engenharia do Porto, onde surge um homónimo equiparado a assistente do Departamento de Engenharia Electrotécnica, com fotografia e tudo. Quero desconfiar que quem escreveu barbaridades a este nível, ou este, ou se espalha na matemática desta forma, a ensinar engenharia electrotécnica das três uma: ou não foi avaliado, ou o ensino politécnico está mesmo de rastos, ou trata-se de uma coincidência, em nome, formação e rosto, eventualmente de um curto-circuito. De resto nos blogues ditos liberais ninguém trabalha para o estado, empresas públicas ou similares, são sempre homónimos, como aquela Helena Matos que durante um ano reinventou a história de Portugal antes e depois de 1974 na Antena 1. É gente mais dada à pintura e à poesia.

Ilustração: uma pintura de Joan Miró que o Vítor Cunha ainda não conseguiu emular. Falta pouco.

 

Comments

  1. Truísmo says:

    Ganda treinador de bancada… o cunha!

  2. Anon says:

    Doxing? Eticamente isto é muito questionável.

  3. cralos says:

    Este Cardoso é um bota baixo um depressivo este merdas devia à muito estar a fazer trabalho comunitário a limpar sanitas que é onde o pulha navega melhor.


    • Obrigado pelo elogio. Gratificante.

    • José Peralta says:

      João José Cardoso

      O “poema épico” que transcreveu do pulha censor e abjecto vitinhocunha, revela, “sejamos justos”, uma inusitada “vocação camoniana” do excremento! Só tem uma particularidade de somenos : revela que o “poeta”…é cego dos “três” olhos…

      E a propósito, o “cralos”, o admirador confesso do vitinho, bem podia dedicar-se à “limpeza” do blasfémias, a estrumeira onde o dejecto chafurda !Tarefa àrdua, porque teria de lutar contra a censura da besta, ao contrário da liberdade de que aqui beneficiou !

      • cralos says:

        Peralta conheço alguns! mas inteligentes o que o exclui da lista. a “liberdade” que por aqui reina para comentários abjetos como o meu deve ser a mesma com que os autores brindão os visitantes com atoardas sempre que o sentido da escrita não é de amém ao postam.
        Mas como são uns democratas façam o favor de bloquear o confesso admirador do vitinho

        • joao lopes says:

          sabia que a especialidade do cunha é censurar tudo o que não lhe convem?

        • José Peralta says:

          O “cralos” fazendo comentários sobre a “minha” inteligência ou falta dela…Estou desvanecido !

          Pois, ó “cralos”, a experiência que eu tenho no Aventar, é a de que você mente com quantos dedos põe no teclado, e a prova está no comentário “inteligente” que fez a João José Cardoso ! Foi publicado ou…censurado ?

          Eu do excremento vitinhocunha falo do que sei por experiência própria : Por mais de uma vez, fui vilmente censurado e depois bloqueado ! E sabe porquê ?

          PORQUE O SENTIDO DA ESCRITA NÃO FOI DE AMÉN AO QUE O BILTRE “ARROTA” !

          E mais : Antes de me bloquear, informou, a essa minha pergunta, que sim, bloqueava os comentários de outros autores do blasfémias a seu bel-prazer, mesmo que eles nem tivessem conhecimento prévio desses comentários !

          Deve ser a isto, a esta merda, que o “cralos” o confesso admirador do vitinho chama… “liberdade” !!!!!.

          Só que o infame não contou com isto: Antes do “bloqueio” eu tive tempo de “printar” três comentários inócuos, que tinha feito a helena matos, censurados pelo dejecto, de que tirei fotocópias que enviei à visada, com aviso de recepção, (não para o blasfémias, claro !), e também para Paulo Morais, a quem expliquei o sucedido, perguntando-lhe algo provocatóriamente se, fazendo ele parte do elenco de autores do blasfémias (embora com nula colaboração ), e sendo ele um paradigmático defensor da Liberdade, não tinha vergonha de o seu nome constar daquela lista !

          É a primeira vez que torno público este relato, pelo menos tão pormenorizadamente !

          Se o vitinho ou alguèm por ele quizer ter a veleidade de me desmentir, eu guardo toda a documentação que acabo de referir !

          E você, ó “cralos”, vá lá para o blasfémias elogiar a “Inteligência” do seu adorado vitinhocunha ! Se levar a caixa de
          engraxate, a escova e a graxa, nunca será censurado…

          • cralos says:

            Ó homem acalme-se, continue com a medicamentação que o meu problema não é consigo.
            Se ao invés da excitação com que tecla, lê-se as respostas grosseiras que o seu ídolo, o tal que escreve no Aventar publica, percebia (caso fosse um dos Peraltas que eu conheço) que existe outras formas de censura como por exemplo o modo caceteiro como essa falsa divindade que você vem defender, presentei os que discordam da prosa.
            Já agora digo-lhe que estou a cagar para o tal “vitinho” que nem sei quem é, e para o tal Blasfémia que não leio. No entanto, se é verdade que dispõe da tal documentação então mande cá para fora em vez de se por para ai aos gritos.
            E por mim consigo fica por aqui.

          • joao lopes says:

            o “blasfemias” tem como principal rosto,a dona helena.tendo em conta que os comentarios são quase sempre racistas,arrogantes e excluem tudo o que seja contraditorio da “linha oficial imposta pelo vitinho”não vale a pena perder tempo com gente que não tem educação nem respeito por ninguem a não ser o seu proprio umbigo

          • José Peralta says:

            Ó “cralos” ! Se é assim como diz, você deve ser um privilegiado pelo “meu ídolo” !!!!! Tenha em conta a “grosseira” bonomia com que ele respondeu ao seu comentário “nada caceteiro e de tão fino recorte e elegância” que reproduzo :

            “cralos says:
            13/01/2015 às 13:51
            Este Cardoso é um bota baixo um depressivo este merdas devia à muito estar a fazer TRABALHO comunitário a limpar sanitas que é onde o pulha navega melhor.”

            Quanto às “outras formas de censura”, se você acha que, responder na mesma linha, a comentários do jaez dos seus, é NÃO censurá-los mas publicá-los, parece-me pouco abonatório da sua tão peculiar como “brilhante” inteligência !

            E talvez, “TALVEZ” a excitação com que tecla, o leve a atentar contra a gramática e a sintaxe, que coitadinhas, não têm culpa dos seus “inteligentes” arrobos…

          • José Peralta says:

            Caro João Lopes

            A helena matos, como o zémanel fernandes ou o carlos abreu amorim, “as esfregonas de serviço”, cada uma à sua maneira a tentar lavar as sujeiras do desgoverno, merecem-me a mesma repulsa que o vi.cunha !

            Os meus comentários a um post da d.helena, em Março de 2014, censurados pelo biltre, ( que, ufano, textualmente se gabou : – “se não gosto, apago !” ) contestavam a opinião dela enquanto professora, sobre os alunos NEE com necessidades educativas especiais a quem o crato estava a retirar apoios.

            Foi esse post e as fotocópias dos comentários censurados que eu “printei” a tempo, acompanhados de uma carta explicativa, que eu enviei à helena com aviso de recepção (de que recebi o respectivo boletim assinado), para um determinado endereço.

            E outra carta e as fotocópias, para o Professor Paulo Morais, com um e-mail prévio a avisá-lo do envio.

            E se me permite, João Lopes :

            Ó “cralos”, este esclarecimento também é para si que, sibilinamente, tentou pôr em dúvida a êxistência dos documentos…

    • Nascimento says:

      O cralos já pinta? Aposto que está cheio de acne juvenil nas fronhas.A puta que o pariu.

  4. joao lopes says:

    não é de estranhar,as “argoladas do cunha”.já ao nivel dos comentarios o blasfemias/observador parece uma convenção do PNR.e é triste…mas as pessoas são livres de dizer o que bem entendem.como se costuma dizer,os comportamentes ficam com quem os tem.

Trackbacks

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.