Da série estes tugas são loucos…

Sem colocar em causa o forte impacto local na Terceira, caso se concretize a gradual saída dos EUA das Lages, é algo estranho ouvir falar em chineses ou ver membros do PCP defender o status quo.

O presidente do executivo açoriano, que na segunda-feira se reúne com o Presidente da República, admitiu ainda a possibilidade de a infra-estrutura das Lajes ser usada por outro país que não os EUA, como a China, com quem Portugal tem “uma relação diplomática” que é “muito anterior” àquela que tem com Washington.

Para o PCP da ilha Terceira, faltou uma “avaliação séria” sobre o potencial estratégico da Base das Lajes e o Estado português cedeu “com demasiada facilidade” às chantagens dos norte-americanos.

Definitivamente a tradição já não é o que era…

Comments


  1. A “real politik” do PCP.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.