Agendas ideológicas e mau jornalismo: José Rodrigues dos Santos exposed

Videomontagem@TV em Directo

Extremismo, piscinas, a pequena corrupção, os paralíticos que não são paralíticos, as generalizações abusivas, pinguins, focas-leopardo e um jornalista experiente que aparentemente se esqueceu do significado da palavra “isenção”. Só lhe faltaram os unicórnios. Jornalistas de referência com agendas ideológicas, financiados pelos nossos impostos, são um insulto aos valores da imprensa livre e um insulto ainda maior aos portugueses que recebem informação falseada e distorcida. O video em cima ilustra na perfeição o que acabo de escrever.

Para tornar a coisa ainda mais anedótica, José Rodrigues dos Santos (JRS) coloca a cereja no topo do bolo e, em entrevista a Barbara Marinho do jornal I, tentou atirar areia sobre a areia com que já nos tinha poluído o globo ocular dizendo que “Os jornalistas só têm de se preocupar com dizer a verdade, independentemente de a verdade ofender alguém“. Pois José, foi exactamente aí que falhaste. Aí e no imperativo de fazer serviço público, aquilo que te pagamos para fazer.

Para além do desprezo e da pena que me dá ver alguém como José Rodrigues dos Santos cair neste ridículo, nada mais a acrescentar. O que havia a dizer já o João José Cardoso, o José Gabriel e o António Fernando Nabais fizeram o favor de dizer. I rest my case.

Comments

  1. Marquês Barão says:

    Ter a ousadia de nadar contra a corrente será sempre bom jornalismo. Prefiro estes, que aqui ou ali até podem não ter razão, aos que evitando as braçadas se agarram nem que seja a um tronco perdido para ir deslizando.

    • joão lopes says:

      “a ousadia de nadar contra corrente..” não é uma das qualidades do zé.quanto ao “bom jornalismo” ,é um bocado como os bons livros,não existem no actual panorama editorial.a Antigona é uma excepção que confirma a regra…(a referencia a bons livros,é obviamente uma critica sarcastica aos “livros” do zé, e restante quinquilharia de apresentadores de TV,socialites com celulite,aspirantes a boys,boys e primos e a familia espirito santo que aspira a escrever o Padrinho iv ,mas o coppola ameaça suicidar-se se for obrigado a realizar o “dito filme”)


  2. A mim impressionou-me ver a Grécia equiparada ao Pólo Sul!
    Logo a Grécia, com tão belas praias de areia fina e sol a torrar…
    Chamar a isto “bom jornalismo”… perdoem-me mas não!

    (e eu até gosto de boa literatura e de uma boa metáfora)


  3. Nossa! Se trocar nesse vídeo a Grécia pelo Brasil, ou para ser mais preciso, pelo governo do PT… Foi e é o que um certo cartel jornalístico está fazendo por aqui. São todos pró PSDB.

    De isenção não têm nada!

  4. JgMenos says:

    Que a Grécia é um país cheio de corrupção e compadrio a todos os níveis é uma certeza.
    São mais próximos dos turcos que dos alemães e na comparação saem os portugueses em muito boa posição.

  5. Jose Costa says:

    Extrema esquerda…não é esquerda, é extrema esquerda Ok? EXTREMMMMMMMMMMMMMMA ESQUERDAAAAAAAAAAAAAAAA.
    Só este e aquela doidinha ali ao lado do Platini que não sei quem e!!!

  6. lisboa says:

    pois ó Zé a tua isenção é tanta que até te cresceram os abanos laterais

Trackbacks


  1. […] a obsessão pelo uso dos termos “radical” e “extremista” por parte dos Josés Rodrigues dos Santos desta vida, os ucranianos têm também que aturar este mercenário alinhado com os neonazis no […]


  2. […] RTP e que saiu em defesa do fundamentalismo jornalístico de José Rodrigues dos Santos e da sua anedótica cobertura das eleições gregas, tão conveniente para com os interesses do seu próprio partido e das pessoas que o colocaram […]


  3. […] era o nome da personagem do Contra-Informação que satirizava um jornalista que cresci a acreditar tratar-se de alguém imparcial e coerente mas que, com o passar do tempo, vim a perceber que é na verdade um indivíduo incapaz de separar as suas crenças ideológicas da necessária isenção que a sua função exige. Dizem que é serviço público. Agendas. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.