9 meses depois, o resultado…


Nada mais natural, faz parte da natureza humana desde sempre. Nascem por ano biliões de seres humanos em todo o planeta, a esmagadora maioria resultam de acto sexual entre homem e mulher, existem algumas excepções que precisaram auxílio médico-científico auxiliando na reprodução, mas ainda assim, todos passaram pelo processo do espermatozóide fecundando um óvulo. Mas nem sempre o resultado é anunciado desta forma, apenas quando o sangue que irriga os vasos nervosos do pénis e vagina que deram início ao processo é azul… Dito isto, parabéns aos pais e a maior das felicidades à recém nascida, pois não é isso que está aqui em causa.

Comments


  1. Nada a criticar a quem celebra o nascimento de uma criança desta forma, canalizando os afectos de grande parte da população para esta criança em especial como símbolo de uma nação que multiétnica e multicultural está faminta de símbolos ou totems unificadores, que nenhum Nóvoa conseguirá transmitir. Tal como esta criança que pergunta Mrs Obama: can I have a hug. (O povo dos EUA revêm-se mais na família presidencial do que no próprio presidente. É o símbolo real que reaparece transfigurado). Parabéns ao novo bebé que nasceu no mesmo dia que a minha mãe e que sinto que já é da minha família. Can I have a hug.
    http://www.washingtontimes.com/news/2015/apr/22/top-question-for-first-lady-can-i-have-a-hug/


    • São os afectos. As nações que agora possuem uma diversidade de tradições, etnias e culturas têm de se organizar pelos afectos. Nada como uma criança para nos lembrar da afectividade.
      Can I have a hug!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.