O regresso da prevaricadora pública

maria de lurdes rodrigues

Num país onde os rostos públicos tantas vezes não têm cara onde meter a vergonha, Maria de Lurdes Rodrigues reaparece palrando sobre políticas públicas. O país é o mesmo onde a TSF a considera um “Par da República”, juntamente com Proença de Carvalho, o que diz tudo sobre uma República cada vez mais mera república.

Pode ainda andar de recurso em recurso, mas a socióloga de engenharia das profissões foi condenada em tribunal a uma pena suspensa de prisão de três anos e meio e ainda a pagar ao Estado 30 mil euros, por ter contratado o irmão de um amigo, colega e camarada, para fazer o que nem fez nem tinha competência para fazer. Chegámos pois ao estado em que quem usou um cargo governamental para vigarizar o estado beneficiando um correlegionário pode andar por aí, como pretensa defensora da coisa pública. Volta Salgueiro Maia.

Nestas circunstâncias, compreende-se que quem fechou escolas possa escrever:

O encerramento de serviços públicos em regiões de fraca densidade populacional pode trazer ganhos na redução da despesa e na racionalização dos recursos públicos, mas coloca desafios críticos às políticas de coesão e desenvolvimento territorial, bem como à capacidade operacional da administração e à qualidade dos serviços prestados.

Tal como quem arrasou a escola pública, impondo um modelo de gestão pronto a municipalizar para posteriormente privatizar, e deu um criminoso exemplo com as Actividades de Enriquecimento Curricular que as autarquias depressa entregaram a empresas de vão de escada especializadas em recibos verdes, possa sair-se agora com esta:

A transferência de competências da administração central para as autarquias e as IPSS tem sido justificada pela exigência de maior eficiência na prestação dos serviços públicos de proximidade, mas coloca questões relacionadas com a distribuição de poderes, de responsabilidades e de recursos, bem como de igualdade de condições no acesso a estes serviços.

E como se não chegasse, quem acabou com o ensino recorrente de adultos, inventando oficinas de passagem administrativa de diplomas, ainda tem a lata de dizer isto:

As políticas ativas de emprego podem, no curto prazo, baixar a taxa de desemprego, mas revelam-se ineficazes se não forem acompanhadas de políticas de qualificação dos trabalhadores e de promoção da elevação do padrão tecnológico da economia.

Tudo isto publicado não no defunto Crime, mas num diário de referência. É um país sem memória, ou a memória futura do estado a que isto chegou.

Comments


  1. Infelizmente, as universidades e escolas de vão de escada, em alguns politénicos… estão cheios de gente de este calibre!

  2. Rui Silva says:

    Caro Danitado,

    Esse seu tiro deu na água. A referida personagem é formada numa escola pública!
    Por isso, olhe que o sistema público também produz excelentes “obras”.

    cps

    Rui Silva

  3. Rui Silva says:

    Caro João José,

    Concordo consigo.

    cumps

    Rui SIlva

  4. Carvalho N.A. Folha says:

    Maria Puta Rodrigues!
    Gajinha nojenta e abjecta!
    Repugnante!
    Tenho nojo de viver no mesmo país que este energúmeno ridículo!

    • Carvalho N.A. Folha says:

      Para fins criminais esclareço que os meus impropérios se dirigem à maldita chuva que, na foto, tem o descaramento de sujar os sapatos de tão digna e distintíssima senhora. Sim, “senhora” é capaz de ser exagero, mas vá…


  5. O PS sofre com a aparição desta gente: Ferros, Lourdinhas, Lellos, etc.etc. Por favor desapareçam, senão o evasor contributivo volta a ser 1º Ministro, o que redundará em desgraça para Portugal.

    • Carvalho N.A. Folha says:

      Talvez o PS não seja melhor que essa escumalha que enumera, não lhe parece?
      Por alguma coisa lá estão…

  6. João says:

    Pois é João cada vez é mais difícil ter-se respeito por um País que admite estas personagens com honras? De televisão.
    Serão todos iguais?
    Abraço


  7. Eu tenho avisado…

  8. Mário Reis says:

    Grande FDP

  9. NIKO says:

    O Ódio é tanto para com o socialismo que se esquecem de quem lhes vai ao bolso para encher o cu aos bancos .

  10. carlos rolo says:

    Cardoso, continua frustrado e ressabiado um anti-PS primário. De Crato o Cardoso nada diz ao estilo Mário Nogueira, a lenga lenga é sempre a mesma, para o artista tudo começou na Milú.
    Um bloguer profissional que passa horas a destilar ódio. è português claro.

  11. João Soares says:

    Alguém me explica o que é um anti-PS primário ?
    Sei o que é um socialista primário.Passo a explicar .- É o militante ou simpatizante do partido socialista que acha que o Jaime Gama estava bom da mioleira quando afirmou na Assembleia da República ser o Alberto João Jardim ” O EXPOENTE MÁXIMO DA DEMOCRACIA ”
    O actual PS continua bem abastecido desses estreptococos.
    Não serão a maioria ,mas infelizmente para o PS ,continuam a ter demasiada influência dentro do partido.


  12. Precisamos de renovação politica urgente.Antigos condutores de politicas falhadas e que pagaremos por muitos anos, sentem-se bem a vir contar estorias aos eleitores; é no minimo um sintoma de doença do sistema e das pessoas . Ainda se tivessem uma obra, como o M.Gago para mostrar agora como esta e M.F.Leite que so podem apresentar gestão dos votos da area da educação para mostrar, faz pena e é triste.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.