O futuro aprisionado no passado

fantoche

O season finale do Prós e Contras encheu-se de malta nova para debater o futuro do país. Independentemente da minha concordância ou discordância com as opiniões dos membros do painel, que dentro daquilo que é a sua ideologia política ou pensamento económico souberam argumentar com coerência, não posso deixar de referir a pobreza das intervenções dos líderes das duas maiores juventudes partidárias do país. O líder da JS limitou-se a fazer campanha por António Costa, sendo mesmo acusado por Mendes da Silva de estar a ler o teleponto no telemóvel, insistindo no discurso repetitivo e vago que, em parte e contra todas as expectativas, permitiu à coligação PSD/CDS-PP ultrapassar o PS nas sondagens. Já o líder da JSD regressou à narrativa gasta do confronto geracional, apontando o dedo aos nossos país e avós, responsáveis pela herança de dívida que nós, os jovens, carregamos aos ombros. Uma não-questão. Uma não-questão porque o único erro que os nossos pais e avós cometeram, no limite, foi votarem nos nossos carrascos. Porque quem onerou a minha geração e as que estão para vir foi uma casta de políticos irresponsáveis do chamado arco do poder, cuja incompetência aliada ao eterno embuste eleitoralista, cultura despesista e gestão clientelista em função dos interesses do costume nos trouxe até aqui. Creio, se a lógica não me falha, que Simão Ribeiro estaria com certeza a falar para dentro. Será que os barões do seu partido ouviram?

Comments


  1. Não sendo jovem so posso dar a visão de fora: importante é não se refugiar na infantilidade de culpar os outros -que tambem podem ter culpas, pelas incapacidades próprias. Como a alteração constante da sociedade é a característica mais marcante dos tempos que correm(os negocios mais tradicionais são desafiados por novos -taxi-Uber; jornais-net) não é inteligente ficar fincado a remoer e culpar os outros da imobilidade. Só a iniciativa, a preparação teorica e funcional constante lhes darão as ferramentas para o sucesso. Fiquei desanimado em ver como as listas dos jovens para concorrerem a Assoc de Alunos da Esc Secundaria : iam á sede do partido que escolhiam, buscar o programa, as palavras de ordem e o guiao para a campanha =uma desilusão e uma vergonha.
    Não admira que os partidos que se apresentam como novos(BE, Livre, Agir) sejam uma indigente versão caviar dos tradicionais.
    Visto de fora estes são os desafios que a juventude deve contrariar e trazer realizaçoes novas e enterrar as fantasias a faz de conta do costume, Folclore é bonito mas para dançar.


    • Assumo, portanto, que para si a alternativa terá sempre que passar pelo PS ou PSD (com ou sem taxi). Percebi bem? Já agora, explique-me lá isso do caviar. Ser de esquerda implica ser pobre?


      • Expliquei-me mal: a minha ambição era que esta geração de jovens realize “com eficiencia” a mudança para melhor não dos viciados na gamela do poder(PS;PSD;CDS) mas de algo que sendo eficiente não nos repita os chavoes do PREC e que tão miseraveis rsultados deu(todas as lutas do nacionalizado nosso,o povo unido jamais será vencido, os grupelhos de pseudo revolucionarios que só fixeram nada) já mostaram na pratica o que ram capaz= tudo desapareceu sem resultados.
        O que temos de oposição? real e verdade uma chusma de novos revoluncionarios(conhecidos como esquerda caviar) que como indicio de muita eficiencia e capacidade nem entre eles se conseguem juntar forças; olhando para as propostas ficamos a prever o que seria ser governados por tais liricos- enquanto alguem nos fosse dando dinheiro iamos andando. Como sabe qualquer pessoa que tem que pagar as contas e dos filhos não há amigos como o socrates tem.
        Quem quizer apresentar propostas bem fundadas que mostre que não ficamos a reclamar mas queremso mudar a sério e no concreto, eficientemente terá meu entusiasmo; se for jovem ainda melhor porque a garantia que não se deixa comprar pelos cicios é maior. Onde estão eles?


        • Nunca houve em Portugal um governo verdadeiramente de esquerda. Não concordo com o simplismo com que reduz as propostas de partidos como o BE ou o PCP mas nada me garante que possam governar bem. Tenho e sérias dúvidas que consigam fazer pior do que aquilo que vem sendo feito até aqui.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.