Masoquismos

asimoes banco

Os telejornais insistem: um tal António Simões foi nomeado presidente, perdão, CEO, de um banco importante lá pelas terras inglesas. Os locutores anunciam-no com voz plena de enlevo patriótico. Parece que devíamos estar orgulhosos. Porque carga de água? – pergunto. Seja qual for o curriculum – ou o cadastro… – do homem. Não nos cansem. Estamos até aqui de geniais gestores bancários e outros que tais. Raio de mania de adorar “génios” de finanças!

Estamos rodeados de masoquistas?

Comments


  1. Com tanto fervor jornalístico da comunicação social até parece que ser GAY é uma virtude e as habilitações necessárias para ser um CEO, de qualquer banco Europeu……..

  2. Rui Moringa says:

    A nomeação (?) desta pessoa para sei lá o quê e por quem, tem sido uma excitação me(r)diática.
    São gente desta dita extraoridinária que dão cabo das nossas poupanças com enganos e fantasias vendidas nos ditos mercados.
    Parece que o homem (?!) tem uma tarefa pela frente que é racionalizar os custos da coisa (leia-se despedir trabalhadores).
    Nunca perceberei o que é ser gay.
    É ser homem-mulher, é ser mulher-homem?!
    Não me interessa nadinha, mesmo nadinha, onde leva ou dá.
    Não percebo como levar ou dar pode ser uma vantagem.
    Tempos esquesitos estes.
    Esta pessoa, parece ser mais uma pessoa plastificada com uma cara de parvo…

  3. J. V. says:

    Assumidamente gay e assumidamente careca… Melhor assumidamente que irrevogavelmente, se é que me percebem…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.