Aritmética para desentendidos

maioria_parlamentar_de_esquerda_legislativas2015

Comments

  1. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Até posso ser desentendido cara Sarah. Mas tenho muito presente na minha memória os dislates pronunciados pela actual Direcção do PS na última campanha eleitoral contra o BE e a CDU a quem acusaram até, de fazer o jogo da direita.
    Provavelmente, dada a situação em que o País se encontra e a necessidade de se inverter esta política destrutiva que nos atingiu nos últimos quatro anos, dará vontade de fazer o que Cunhal dizia aos seus militantes, quando lhes solicitou o voto em Soares nas presidenciais há uns bons anos atrás.
    Mas a verdade é que o PS tem-se demonstrado useiro e vezeiro nesta chicana política que dura, de facto, há quarenta anos. Encontrou agora uma forma de se colar à Esquerda, justamente, argumentando essa mesma aritmética que a Sarah denomina de “para desentendidos”.
    Mas eu não sou nem desentendido, nem este arrependimento brusco me convence , a menos que certas figuras manifestamente de direita que por lá militam, ingressem na sua concha de origem, o PSD ou CDS e deixem de inquinar a esquerda. Enquanto isso se não passar, nem a aritmética simples para desentendidos nem as boas intenções desse partido me convencem.
    Assim, pode ser que eu seja um dos desentendidos, mas quero continuar a ter a minha memória para evitar ter que viver os mesmos problemas.

    … Está bem, como diria o outro, eu tapo os olhos … 🙂


  2. Em análise de combinações só há duas hipóteses possíveis em 6 partidos com representatividade no Parlamento, do quais 1 é novidade e 4 estiveram no poder em 4 anos? Análise limitada não???

    Em combinações se calhar gostava do PSD + BE… mas isso sou eu! E é apenas uma hipótese entre dezenas…


    • Perdão… “40 anos”, está corrijido! 🙂

    • Nascimento says:

      És parvo. História? não existe para um asno como tu? No poder? E que tal pensares um bocadinho? Fazia-te bem. Deixavas de escrever umas merdas e pensarem que tens gracinha.

      • falp1234 says:

        Desculpe? Quem é você ou pensa que é? Pense ou ilumine-me, quem estado no poder este 40 anos?

  3. Joaquim Amado Lopes says:

    Segundo a “aritmética para desentendidos”, em 2009, PSD+CDS podiam ter reclamado o direito a formar Governo coligados a menos que o PS se coligasse ao PCP ou ao BE. É isso?

    E, em Dezembro de 2004, Jorge Sampaio não tinha nada que dissolver a Assembleia da República. É isso?

    • Helder P. says:

      Sim, é exactamente isso. Ferreira Leite não o quis para não romper tradições ou lá o que seja (Paulo Portas pelos vistos tem entendimento diferente, ou tinha até 4 de Outubro) e desde sempre disse que a decisão de Sampaio foi errada, por muito que me desagrade o Santana Lopes.
      Eu não mudo a interpretação das regras consoante a ocasião, como certos comentadores. O regime é parlamentar, isso é clarinho.

      • Joaquim Amado Lopes says:

        Não, Helder, o regime é semipresidencialista. Se não acredita, leia a parte da Constituição que se refere aos poderes do Presidente da República, particularmente no que se refere à nomeação do Primeiro-Ministro e demissão do Governo.


        • Para desanuviar:

          Arnaldo Matos, fundador do PCTP/MRPP sobre esquerda unida: “Isto é tudo um putedo!”

          • joão lopes says:

            para desanuviar:o TC chumba o PAC.E o recorde mundial de ilegalidades …vai para os Pafiosos

          • Nascimento says:

            Estás a referir-te a CAT. DENEUVE DO RESTELO?OLHA VAI AO LARGO DO CALDAS…

        • Nascimento says:

          Essa está boa. Bora fazer jogging ate Janeiro! Depois? Ora, depois vem o intriguista mor, o Marcelinho vai ao vinho, e tá tudo numa boa. Eleições !!!Quantas vezes forem necessárias ate dar uma Gloriosa maioria aos Pafiosos…. girados.

    • Nightwish says:

      O presidente dissolveu o parlamento porque o governo era uma risota, que só dizia disparates atrás de disparates; até uma vez podia ter batido com o carro por-me estar a rir.

    • Ferpin says:

      Argumentação ridícula.
      O governo do ps de 2009 governava com à vontade excepto se o PSD CDs, PCP e BE resolvessem juntar-se para chumbar as suas políticas
      Como não há nada que o ps possa fazer que seja politicamente errado ao mesmo tempo para o PSD e CDs e PCP e BE, oesse governo governava à vontade. Pelo menos até ao Marco António dizer que havia eleições em Portugal ou no PSD.
      Aí, o PSD votou uma treta do BE, que criticava tão violentamente o PSD e o CDs (junto com o ps) que tinha sido de certeza escrita para…

  4. Anónimo Veneziano says:

    Depois da primavera árabe e da primavera grega agora a primavera lusa …A utopia é linda mas não se vai concretizar pois “aquilo que os divide é mais forte que o que os une” Sonhem sonhem que o pesadelo segue .dentro de momentos

    • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

      Caro Anónimo Veneziano: Eis uma frase de verdadeiro “Velho do Restelo”.
      Espero que em Veneza faça sol pois já muitas nuvens negras pairam sobre a Grécia, alguns países Árabes e em Portugal já temos tempo escuro que chegue ( e olhe que “neles”, para nossa desgraça, aquilo que os une é mais forte que o que os divide).
      Peça a Eolos que empurre essas nuvens para bem fora daqui de forma a que possamos manter o positivismo.


  5. Substituir um personagem que vem aí o Socrates! 😉

  6. Hugo says:

    Essa aritmética faz tanto sentido como a da piada da Dinamarca juntar os seus pontos aos da Albânia para ultrapassar Portugal.

    • Fernando Antunes says:

      Pensamento político ao nivel de conversa de tasca sobre futebol… Wtf?!

      Eleições democráticas não são um torneio de pontapé na bola, mano..