Pedro Passos Coelho, a cara de pau e a eterna aposta na falta de memória dos portugueses

Despesista

No registo decadente marcado pela ironia barata que vem caracterizando os dias do fim da caranguejola, Pedro Passos Coelho afirmou ontem no Parlamento que é “bom notar a diferença entre o PM António Costa e o secretário-geral do PS António Costa”, a propósito da suposta necessidade de aprofundar as reformas estruturais apresentadas pelo governo.

Estamos a falar do mesmo Pedro Passos Coelho, que enquanto secretário-geral do PSD, prometeu mundos e fundos, dos impostos que não iam subir aos salários, pensões e subsídios que não iam ser cortados, sem esquecer os anéis que não deviam ser vendidos, e que posteriormente se transformou no primeiro-ministro que aplicou um brutal aumento de impostos aos portugueses, que cortou salários, pensões, subsídios e prestações sociais e que privatizou mais do que lhe exigiu a própria Troika. O mesmo que promoveu a precaridade no trabalho ao mesmo tempo que aliviava a carga fiscal daqueles que lucravam com a austeridade, e que agora acena, patético, com a bandeira da social-democracia. Notamos bem a diferença entre os dois. Um era um vendedor de ilusões. O outro um radical da direita mais extrema que o país viu desde os tempos da besta fascista. Felizmente nem todos somos amnésicos. E a internet não perdoa.

Comments

  1. JgMenos says:

    A treta costumeira de quem não tem mais a dizer que não recuando a 2010 e às sombras do ceque-bébé do Sócrates!

  2. Era pois! says:

    Cara de pau? É, mas um cara de filho da Pátria…


  3. Eu até aceito que ele aja assim para reconquistar a simpatia que perdeu ao longo dos últimos 4 anos. O que me choca são os que assumem defender outra estratégia no PSD não irem a votos para conquistar o partido para a linha que dizem defender, nem se candidataram à liderança e até assumem que nem vão ao congresso. Cobardes.


    • Ninguém vai querer pegar num partido de negociatas para estar na oposição. Não faz sentido. Daqui por dois, três anos, até se acotovelam, quando lhes cheirar a eleições. Ainda é muito muito muito cedo. O facto de alguns aparecerem a defender outras linhas de rumo é só para começarem a marcar posições, começarem a testar sua popularidade de mansinho, etc. Mas ficarão à espera que a maçã caia de podre.

      É sabido que coragem não é uma característica abundante nesta gentinha. Jotinhas são uma espécie que não avança para coisa nenhuma sem bons padrinhos. Há que reunir apoios e tal.


      • Infelizmente penso que tem alguma razão eu próprio já pensei nisso.


      • “coragem não é uma característica abundante nesta gentinha” – nem nos jotinhas nem nesta sociedade mediocre que nada faz porque se vivessemos numa sociedade em condições isto já tinha havido revolução há muito…


    • Cobardes, oportunistas ou pouco interessados em se meter que o regime dominante no partido. Eles sabem como a malta do Passos Coelho triturou o Aguiar-Branco e o Rangel nas últimas internas disputadas…


  4. Se fosse so cara de pau, mas e mais do que cara de BURRO espantado.

  5. Cândido says:

    Verdadeiro tudo, que bandido este fdp…