Efectivamente, não pode ser

The people ahead of them are shooting up to the stratosphere, and then comes the scapegoating.

Noam Chomsky

***

Amigo atento enviou-me esta primeira página, com palavra criada exclusivamente para a norma portuguesa pelo Acordo Ortográfico de 1990. É sabido, desde d’Andrade e Viana, que a ‘rutura’, além de inventada, é “injustificada”. Contudo, ei-la.

Além disso, tratando-se do presidente da direcção do Sporting, a grafia correcta é ‘ruptura’.

Exactamente.

Aliás, como é sabido, pelo menos desde que se leu aquilo que ainda há pouco escrevi («palavra criada exclusivamente para a norma portuguesa pelo Acordo Ortográfico de 1990»), no Brasil, a rutura não existe, pois a grafia correcta, preservada e agora exclusiva é ruptura.

Efectivamente.

Quanto ao sítio do costume, peço desculpa pelos fatos de ontem. Estavam incompletos. Faltava-lhes este contato.

Desejo-vos um óptimo fim-de-semana.

Comments


  1. Efectivamente, ruptura, rotura, ou rutura, após o “acordo” estão certas….. Ou seja, “rutura”, existe, sim!

  2. José Peralta says:

    Refere-se, certamente, ao “a cor do horto gráfico”…o maior atentado à Língua Portuguesa, que nenhum dos Palop põe em prática, e constituiu um grande negócio para o sr. malaca casteleiro…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.