A falácia da “coragem” de Joana Marques Vidal

desconstruída de forma exímia por Pedro Tadeu.

Maria Luís Albuquerque: a anatomia da aldrabice

MLA

Na sua coluna de opinião no Diário de Notícias, Pedro Tadeu elaborou um resumo das várias aldrabices da ex-ministra das Finanças. Swaps, sobretaxa, medidas de austeridade que em Portugal eram provisórias e em Bruxelas definitivas ou os custos que os contribuintes não iriam suportar no caso do Novo Banco constituem um quadro de falsidades daquela que agora irá acumular funções de deputada com as de administradora não-executiva de uma empresa com interesses em áreas sobre as quais Maria Luís Albuquerque possui informação privilegiada e sobre as quais poderá, eventualmente, legislar. Se, perante todo este historial, Maria Luís vem agora afirmar ao país que o seu novo emprego não colide com as funções de deputada, quem nos garante não estarmos perante um novo embuste? A deputada até pode tentar refugiar-se no formalismo da sua condição de não-executiva, mas qualquer pessoa mentalmente sã percebe que tal não a impede de actuar como mera informadora do grupo Arrow no Parlamento português. Interesse nacional? Qual interesse nacional?

Foto@Diário Económico

Valha-nos Vítor Constâncio!

VC

Pedro Tadeu, no Diário de Notícias:

Alegremente vejo os principais articulistas da especialidade a confiar no futuro pelo facto de o controlo da situação passar para o Banco Central Europeu, esperançosos em que as novas regras de regulação impeçam novos problemas. Como o homem que comanda essa regulação se chama Vítor Constâncio, o mesmo governador do Banco de Portugal “torpedeado” no caso BPN, não vislumbro motivo para tanta fé.

E esperar que a União Bancária, um lago onde nadam tubarões muito maiores e mais vorazes do que os peixinhos financeiros portugueses, seja água limpa e segura para pôr a nadar o nosso dinheiro só pode mesmo ser vontade de afundar, de vez, o que resta do país.

Valha-nos Vítor Constâncio, que isto de ganhar o dobro do salário da presidente da Reserva Federal não pode ser à toa.

Yeah right…