Politiquices e desvarios…

Passa o Orçamento Geral do Estado para 2010, como já toda a gente percebeu, documento mestre de toda a política do governo para o ano que vem. Mas há outros assuntos que a Oposição encara como importantes, tem opinião, mas com o sacrílégio de não ser exactamente o que Sócrates pensa.

E a vitimização é imediatamente agitada, não passou o Código Contributivo, o tal que não representava aumento de impostos, mas que afinal, segundo o governo, representa uma perda de receitas de 800 milhões de euros! Pode lá ser !

Estranhíssimo, o BE junta-se a outros partidos na Assembleia, o PSD e o CDS, fazem maioria só para embaraçar o governo, acordos contra natura, estamos disponíveis para encontrar as melhores soluções para o país desde que sejam as nossas. E a gente a pensar que na AR os partidos estão lá é para se juntarem e negociarem.

Tudo “ajustes de contas” com o passado ( leia-se com o animal feroz), exaltou a política de investimento público, criar mais emprego, modernizar o país e retirar Portugal da crise.

E a gente a julgar que Sócrates ” o magnífico” já tinha feito tudo isto, segundo se podia deduzir dos seus muitos e longos discursos!

Afinal, não, tal como desconfiávamos…