Hoje somos todos do 5Dias!

Como compreendo a malta do 5Dias.

O blog 5Dias, um blog assumidamente de esquerda, não foi de peneiras e juntou-se aos inúmeros blogues e bloggers nacionais no “Manifesto Pela Liberdade“. Resultado: a blogada situacionista, qual matilha, desanca-os de alto a baixo.

Sou um dos 50 bloggers que assinaram o Manifesto e, quando o fiz, nem perguntei quem era a companhia, apenas me limitei a ler o conteúdo e a ser indiferente ao embrulho. Como concordei e concordo com parte substancial, assinei sem hesitações. Mas quem eram os outros 50? Olhem, nem sabia que eram 50. O que me precupa é a Liberdade e não quem nela me acompanha.

Sobre a posição hipócrita do Arrastão, já aqui escrevi. Parece uma birra de meninos – eu não brinco com o Carlinhos, nem com Rodriguinho e muito menos com o André, buá, buá, buá. Claro que me faltou, para explicar o inexplicável, a arte e o engenho de Renato Teixeira que, no 5Dias, explica tudo muito bem explicado. Agora, também não queiram que o Jugular ou a Minoria Relativa e muito menos o Entre as Brumas da Memória, entre outros, alinhem neste manifesto transversal. Era pedir muito e seria uma violência para os próprios. Tal como não se pode pedir a algumas almas que critiquem a voz do seu dono, já basta a coragem da Cláudia. Heresia.

Entendem alguns, poucos, que este manifesto pretende, acima de tudo e com toda a suspeita, patrocinar uma solução “presidencialista”. Desculpem lá, o quê? Olharam bem, com olhos de ver, para os 50 subscritores? Alguém duvida que, de entre os 50 subscritores, os que são de direita, são contrários a uma solução presidencialistas e logo com este Presidente e o seu historial de relacionamento com a Liberdade de Imprensa? Acreditam mesmo? Humm, cheira-me a desculpas de mau pagador.

Meus caros, este caso faz-me lembrar um outro, que ficou a meio: o Caso Moderna e o que ele representava de tomada de assalto ao poder através do domínio da comunicação social. Mas sobre isso escreverei mais tarde. A Liberdade não se discute percentualmente. Ou é a 100% ou não é Liberdade. Mas pode até ser outra coisa qualquer…

Por isso, hoje, pela liberdade, somos todos do 5Dias!

Comments

  1. Ricardo Santos Pinto says:

    Eu não sou. Já fui.

  2. maria monteiro says:

    Porque em cada Abril desço a Av. da Liberdade… na quinta-feira estarei em S.Bento

  3. Luis Moreira says:

    Então não é? Já o Salazar dizia que a democracia abriria a porta ao comunismo…os argumentos são os mesmos e a merda tambem.

  4. Joao A. says:

    Ricardo, essa comentário traz água no bico ou é uma mera constatação de historiador?

  5. Ricardo Santos Pinto says:

    Sim, João A., é uma mera constatação. Já escrevi no «5 Dias», entretanto saí… 🙂


  6. Esclareço apenas o seguinte: escrevi o post que escrevi no Minoria Relativa em meu nome e não é posição que vincule o colectivo. Tirando a Madalena Duarte e a Frederica Jordão, que também falaram sobre o assunto, não sei aliás o que pensam os restantes membros, nem é coisa que me preocupe.

    Do que me apercebi, no 5 Dias a posição não é unânime. Digo isto porque me parece que – tirando alguns casos, como o Aventar ou o Arrastão – as pessoas têm falado em nome próprio e não em nome do blogue.


  7. «E muito menos o Entre as brumas da memória»? É uma honra…

  8. Luis Moreira says:

    Aqui, no Aventar, falamos em nome da Liberdade de Expressão! E ,como é curial, estamos todos de acordo, o que é uma coisa absolutamente incomum entre aventadores!


  9. A bem da verdade, o 5Dias não tomou posição face a coisa alguma. Somos todos crescidinhos e cada um tem as companhias e as atitudes que bem entende.

  10. Fernando Moreira de Sá says:

    LR, é sempre bom ver-te por aqui.

Trackbacks


  1. […] fragilizados? Sim, mas, infelizmente, muito por coisas bem mais importantes do que escutas ilegaisHoje somos todos do 5Dias!Liberdade de ExpressãoPela […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.