Avaliação dos juízes: um exemplo para os professores

Quero apenas escrever sobre factos.

Hoje de manhã, dirigi-me a um tribunal de 1ª Instância, com vista a saber o que passava com um processo que se encontra parado há mais de 6 meses.

Soube que, por ser Sexta-feira, o juiz não se encontrava, pois que é normal não vir ao tribunal à Sexta-feira.

Disse então ao funcionário que voltaria lá na próxima Segunda-feira de manhã, e logo fui alertado para ir só após as 10.30, pois o juiz não chega antes dessa hora.

Ontem, foi entregue ao Presidente da Assembleia da República o relatório do Conselho Superior da Magistratura sobre  a avaliação dos juízes, onde nenhum juiz obteve a classificação de “Medíocre”.

Agora, cada um que pense o que entender por bem.

Comments


  1. Um mau exemplo para os professores, sem dúvida!

  2. Luis Moreira says:

    É assim em toda a função pública! Cheguei a ter centenas de fichas de avaliação que me negava a assinar, menino que não punha lá os pés, porque trabalhava na privada, era avaliado como excelente! Sem a reforma do Estado este país não sai da pobreza.

  3. Talvez... says:

    Luis Moreira :
    É assim em toda a função pública! Cheguei a ter centenas de fichas de avaliação que me negava a assinar, menino que não punha lá os pés, porque trabalhava na privada, era avaliado como excelente! Sem a reforma do Estado este país não sai da pobreza.

    O Ministério das Finanças é excepção. Os funcionários têm objectivos a ser cumpridos e fazem exames regularmente, condições determinantes para a sua progressão e avaliação.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.