Pepe está na Africa do Sul para quê?

Recuperaram Pepe, clinicamente, para poder estar no Mundial. Foi dado como clinicamente apto, julgava que a partir daí se procurasse elevar o seu nível físico e de confiança. Isso só se faz, jogando. Mas a verdade é que Pepe não jogou, ou antes, jogou 15 minutos hoje contra Moçambique.

Então vai recuperar a confiança e a forma fisica contra o Brasil? É que daqui a uns dias vamos jogar contra a Costa do Marfim, em prazo tão curto não parece que Pepe melhore o quer que seja. E contra uma equipa de topo Africana que corre como poucas e vai ao contacto físico, não parece a mais indicada para um Pepe a precisar de confiança e de boa saúde fisica.

O que foi lá então fazer? Esperar pelas meias finais?Ou entra na final para receber a medalha?

Este Queiroz é um bom planificador mas como treinador é um completo desastre. Hoje colocou no ataque três levezinhos, enquanto os Moçambicanos tiveram forças não remetaram uma vez que fosse à baliza contrária, como é que se juntam três jogadores com um metro e sessenta e sessenta quilos?

Depois na segunda parte junta dois pesados, o Hugo Almeida e o Ronaldo, quando o Hugo podia ter jogado na primeira parte com os levezinhos e, assim, equilibrar a capacidade de luta e de contacto físico. O Miguel tem uma barriga maior que a minha, o gajo está redondo!

Oxalá, e digo-o com pura honestidade, não tenhamos que fazer a recuperação física do Pepe, ao fim do segundo jogo de Portugal e nas paias do Brasil. Isto é, de férias e na terra dele!

Comments

  1. maria monteiro says:

    hoje ouvi um bocadinho do antes do jogo na telefonia… grandes elogios… campo cheio de portugueses… depois chegou a altura dos hinos de Moçambique e Portugal bem… diz o repórter… com a barulheira ensurdecedora vai ser impossível ouvir os hinos…. só vuvuzelas (mas se o campo estava cheio de portugueses, eram vuvuzelas-portuguesas a fazerem barulho e… e isso marca a diferença)

  2. Nuno Castelo-Branco says:

    Gostei do jogo e há que ter atenção ao cuidado dos moçambicanos em não provocarem qualquer lesão na nossa equipa. Aliás, o treinador disse que “a partir de amanhã, somos todos portugueses”. Emocionante, especialmente para quem como eu, é de 5ª geração naquela terra. Povo excepcionalmente amistoso. Seremos apenas europeus até quando? Que vergonha…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.