Portugal / Costa do Marfim, um mar de dúvidas

Vi o jogo e fiquei cheio de dúvidas.

Portugal entrou para não perder e não para ganhar, esta não é sequer uma dúvida. Mas Portugal não está lá para ganhar?

No primeiro tempo jogaram mesmo onze contra onze? Se sim, porque é que havia sempre um jogador português a menos e dois ou três costa-marfinenses a mais? E Dani? Jogou? Então porque é que eu não o vi jogar, apesar de o ver em campo? E Coentrão? Porque é que só subiu uma vez em todo o jogo? Não pode jogar com a liberdade que Jesus lhe dá no Benfica? E Ronaldo pode ser abandonado desta maneira, amarrado ao lado direito sem um lateral que suba para o ajudar e libertar?

Simão estava no banco porquê? Porque é que as palavras-chave do jogo foram perro, lento, temeroso, pouco ambicioso?

Portugal tem treinador? Mesmo? Eu olhei, olhei, vi uns senhores no banco mas não vi lá um treinador corajoso. Scolari é que era mau, não era? Era brasileiro e mal-educado, não era? E agora, os que lhe apontaram a porta de saída estão satisfeitos? E se Scolari saíu, porque é que não o substituíram por um selecionador em vez de um professor?

Comments

  1. Nightwish says:

    Diz isso porque não tivemos oportunidade de perder com a grécia outra vez.

  2. Pedro says:

    Digo isto porque nunca mais vi Portugal jogar bom futebol. Você viu?

  3. Nightwish says:

    Eu sei que sim. Eu também não gostava de ver o Portugal do socolari a jogar, mas você lá sabe.
    E cretinos por cretinos, já levamos com o sócrates e o jesus, e eu nunca curto nenhum e mando-os sempre *****.

  4. Luís Moreira says:

    Tirar o Simão para meter o Dani que não fez um centro, um remate, um passe é realmente de um gajo que se meter um anão na equipa o anão começa a crescer mal entra em campo. Professor á ,mas treinador nunca foi…

  5. Pedro says:

    Nightwish, nos últimos 20 anos só vi duas selecções de Portugal a jogar bem: a de Humberto Coelho e a de Scolari. Só vi uma ocupar o pódio: a de Scolari, vice campeão europeu e, já agora, quarto lugar num mundial (tudo coisas a que o futebol cá da terra está habituadíssimo).
    Quanto a isso de cretinos, neste caso, não sei do que fala – o Isaías do Benfica tinha um péssimo estilo e todos se lembram dele, o João Pinto “prognósticos” não dava uma para a caixa quando falava e foi um magnífico jogador de futebol, o Jesus do Benfica não é lá muito letrado e deu o avanço que se viu aos outros grandes, o Coentrão escorrega na gramática e é um senhor jogador. Mas o pessoal tem a mania de confundir essencial e acessório. Eu, se tiver que ser operado, prefiro um cretino que perceba de cirurgia a um gentleman bem falante que saiba, por exemplo, muito de futebol e seja tosco a operar. E sim, eu lá sei porque penso assim.

    • Luís Moreira says:

      Quais dúvidas? Que vamos jogar para o empate a ver se passamos?

    • Luís Moreira says:

      Essa é que é essa. O prof. deve ser muito bom em “metodologia do treino” mas de futebol é o que se vê. Tira o Simão e mete o Dani, num jogo de carga máxima psicológica. O rapaz não fez uma só coisa boa!

    • Ricardo Santos Pinto says:

      Por acaso, a Selecção de Humberto Coelho também chegou ao pódio, bem como a Selecção de Fernando Cabrita. E ambas jogavam melhor, mas muito melhor, do que a Selecção do senhor brasileiro que referiste.

  6. Pedro says:

    Ricardo, falei dos últimos 20 anos, Fernando Cabrita selecionador no início dos anos 80 e a Seleção do Euro 84 jogava um futebol inesquecível.
    Sim, é verdade que Humberto Coelho chegou às meias-finais contra a França (o tal “pénalti” contra o Abel Xavier, muito duvidoso) depois de eliminar a Inglaterra e a Alemanha. Essa selecção foi fantástica.
    Scolari foi a uma final e a uma semi-final seguidas. Ninguém fez isso.

  7. rui pedro says:

    Boa tarde
    Estando eu em Cabo Verde em trabalho ecomo bom portugues lá estava eu nao hora do jogo para ver nossa seleçao a jogar pra supostamente ganhar! Tendo eu quase 50 anos e a ver muitos milhares de jogos na minha vida, descrevo este com a Costa do marfim como dos piores vistos em termos de seleçao nacional.Ha claramente e é evidente a falta de organizaçao, estrutura medio campo/ataque, falta de ligaçao entre posiçoes, enfim um sem leque de falhas obrigatorias numa seleçao como a nossa. Se é professor ou engenheiro nao me interessa mas treinador de futebol é coisa que este Sr. Queiroz náo é nem saberá ser! Assim as passagens dele pelos clubes assim o demonstram da incapacidade. Desta seleçao espero 0. Vamos ser humilhados por qualquer um. Espero ainda ser vivo para poder ver esse sim treinador Jose Mourinho levar Portugal ao cimo do mundo!! Ate lá vamos encolhendo os ombros e assistir a jogos miseraveis e sem grande esperança.

    Rui Pedro
    Praia – Ilha de Santiago – Cabo Verde

    • Luís Moreira says:

      Rui Pedro, o Queiroz já passou, com a vitória de hoje do Brasil sobre a Costa do marfim. Quando cá chegar, depois de eliminado, vai dizer que a selecção cumpriu mais do podia…graças a ele,claro!


  8. Rui Pedro,
    Dê umas voltas pelo Plateau, passeie no no Sucupira, veja uns espectáculos no Quintal da música e, tendo oportunidade, dê um mergulhinho antes do pôr-do-sol na praia junto ao pelourinho da Cidade Velha. Saia da água, dirija-se ao restaurante que está mais perto dos barcos, mande vir uma Strela fresquinha, uma dose de moreia frita e fique a ver o sol desaparecer devagar. Para rematar peça ao Tio (o dono do restaurante) uma poncha especial ou um grogo dos bons e fique a pensar que, para misérias, basta assim. Não se apoquente com minudências como esta seleção e este treinador, eles é que ganham o dinheiro e a gente é que “sofre”…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.