ainda não se confirmou a suspeita

desaparecida A miúda fugiu de casa na noite de natal, “de madrugada, e deixou uma carta à mãe a dizer que ia seguir o seu sonho: ser cantora e aparecer na televisão, no programa ‘Ídolos’. Sara Filipa Marques, de apenas 13 anos, nunca mais foi vista, desde que deixou a casa onde vive com os pais e mais quatro irmãos em Tabuaço, concelho de Vagos.
Na carta de despedida, que deixou escrita no caderno da escola e ficou largada em cima da cama, disse que um homem, chamado ‘Manel’, ia ajudá-la e levá-la à televisão. Pagava a sua estadia e ajudava-a com a carreira em Lisboa”
. O Correio da Manha esfregou a língua nos lábios, babou-se e avançou no combate aos perigos da internet devoradora de criancinhas.

Sou muito pacifista nesta guerra, também porque vivo com pais que não querem net lá em casa pode por ali perder-se uma filha, e é uma guerra não só dos jornais em papel mas do mundo na parte do mundo que tem de ter medo, lugar do pânico. Um computador vale pelo velho perigo de ir sozinha à fonte, às romarias, aos bailes, rondar os becos escuros  da cidade, depois os cafés, as discotecas, os festivais, agora a rede. Sempre o medo do medo, do novo. quando há um novo, vem um novo medo.

Azar. A miúda tinha fugido  com “o namorado, um pouco mais velho, que também estava desaparecido”, um pouco mais velho por sorte são 15 anos, idade em que fugir de casa numa noite de natal pode ser amor, com 16 já era pedofilia.

O Correio da Manha não aguenta e suspeita:

Apesar de a menina já se encontrar em casa, ainda não se confirmou a suspeita levantada pelos pais da jovem, que acreditavam que esta tivesse sido seduzida por alguém através da Internet.

Como ainda não se confirmou a suspeita podemos estar descansados. Agora se ela se confirma, estão a ver os riscos que as crianças correm, mesmo quando nem têm computador e internet em casa, como é o caso.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.