parece-me um insulto à humanidade, este Ghadafi

a pessoa de Gaddafi é um insulto para a humanidade

O título deste ensaio não é brincadeira. O ditador da Líbia parece um fantoche! O seu povo ou as tribos do seu povo morrem à fome, e o ditador, fraco de inteligência para governar. Apenas sabe matar inimigos ou mandar estar perto de si, os seus apoiantes. No começo do seu reinado, quando governava em triunvirato, era o favorito das tribos da Líbia, mas ao ficar só com o poder, por causa dos seus compinchas saírem para outras missões no mundo muçulmano, entrincheirou-se num dos seus quartéis, com os seus mais fiéis apoiantes e carregado de armas para se defender, caso fosse atacado pelos seus antigos colegas que, finalmente, foram assassinados ( história narrada no ensaio precedente intitulado O perigo do próximo oriente). O triunvirato original derrubou o Rei Idris I, forçado a renunciar juntamente com o príncipe da Coroa Líbia, enquanto o seu colega do golpe de Estado desaparece. Logo após o golpe de estado, Al Magrabbi sai de cena e Gadhafi, como líder da revolução líbia, com a patente de coronel, toma o poder, substituindo o príncipe regente Ridah e o rei ausente (licenciado para fins médicos na Grécia e no Egipto), Ídris I, tio de Ridah.

A entrada no governo deste ditadorzinho, sem uma Virgem de Fátima para tomar conta dele, como tenho eu, caracterizou-se pelo recurso sistemático às armas para se defender, especialmente, dos compradores de petróleo na época do Rei Idris, Rei sereno, pacífico e amigo do governo norte-americano. Essa foi a razão para o exército, comandado pelo agora Coronel Ghadafi, se sublevar, tomar o poder e governar só: o líder do golpe, a quem todos obedeciam, Mahmud Sulaiman al-Maghribi, desapareceu, nunca mais se soube dele.

No universo muçulmano, tocar na mulher antes de casar é proibido por lei e tem como pena o enforcamento. Este motivo, escrito no Alcorão, leva os muçulmanos a procurar homens para as suas relações sexuais. Entre eles, Ghadafi e (outros muçulmanos) seus amigos de outras nações e chefes de estado.

É delicado acusar de delitos um homem poderoso em armas, riquezas e poder, no entanto, é o que a história nos conta.

Enquanto o povo morre à fome nos seus acampamentos, por causa das entradas do petróleo não irem parar aos cofres do Estado, mas sim aos do ditador, amigos e familiares, o povo líbio sustenta-se com hortaliças e gado (cabras e ovelhas).

Basta ver a imagem colocada no início deste texto, para percebermos que o poder esfoliou o pensamento do ditador.

A pergunta que não resisto colocar neste momento, é a seguinte: porque é que Obama, muçulmano, amigo de Ghadafi nos bons tempos, não age com mais energia? Quando os Bush (criadores da vergonhosa mentira das armas químicas) não hesitaram invadir os muçulmanos sunitas e xiitas do Iraque, porque é que Obama retira as tropas do Iraque, ataca o Afeganistão Budista e não age com prontidão contra Ghadafi, recebendo e ouvindo os seus enviados e prometendo pacificar a Líbia. Como ainda não acontece, a OTAN e a União Europeia estão prestes a agir, antes de Ghadafi pactuar com Bin Laden e Al qaeda e invadir o ocidente com essa terrível panóplia de armas que o petróleo lhes tem permitido comprar.

Comments


  1. Só agora, os de esquerda, se lembraram que ele é de esquerda? Ou nem isso?


  2. Este não é também da Internacional Socialista?

  3. nunex says:

    “Bicóze” os americanos parecem muito interessados em manter essa espécie de Mussolini de Carnaval. Aliás, à boca pequena diz-se que ele é filho de um soldado do Duce. Caramba, apesar de tudo, o regime fascista tinha uns uniformes mais bonitos. Quanto às actividades sexuais do Kadhafi, ele que se divirta como quiser. É para isso mesmo que servem certas tendas.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.