Sempre a crise

Que me lembre, neste país sempre se viveu com crise.
Fosse crise económica, crise financeira, crise na Justiça, crise na Saúde, crise na Educação, crise na Agricultura, crise nas Pescas, crise de valores, etc.
Não deve ter havido Governo em que não se falasse de algum tipo de crise.
A mais badalada, no entanto, foi sempre a clássica crise política, sempre de olhos postos na preciosa estabilidade política com que tudo se faz e que sem a qual nada se consegue.
Hoje vivemos mais uma dessas crises políticas, bradando-se pela mudança de Governo.
Acontece que mudar por mudar é o que se tem feito há anos e o resultado está à vista: o nosso país chegou ao ponto que chegou por causa de erros que se acumulam e se repetem, de Governo para Governo.
O problema deste país não é tão só este Governo de agora ou José Sócrates. O problema é a sucessiva repetição de erros por Governos diversos, seja por acção seja por omissão.
Deixemos de diabolizar o presente, porque isso só santifica o passado, incluindo os erros cometidos. E permite que do passado regressem os mesmos para mandar no nosso futuro.
O mesmo se diga daqueles que abandonaram a governação e que um dia hão-de regressar para nos salvar de uma qualquer outra crise.
Saibamos olhar para o passado e, de uma vez por todas, aprender com ele.
Não nos deixemos cair em tentação de voltar a cometer os mesmos pecados e sejamos capazes de nos livrarmos dos nossos próprios males. Isto não nos conduzirá à vida eterna, mas pode recuperar a nossa dignidade.
(Publicado no semanário famalicense “Opinião Pública” a 23/03/2011)

Comments

  1. xokapic says:

    Bora lá a votar no PP !


  2. Boa posta.
    Como eu gostaria que todos os portugueses tivessem a percepção de que “diabolizar o presente, porque isso só santifica o passado, incluindo os erros cometidos.”

    Cump.,
    Aires Ferreira

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.