O povo é burro

Segundo o último barómetro da TSF, PS e PSD estão em situação de empate técnico e a Esquerda, em conjunto, não chega aos 15%.
Pelos vistos, o povo português está numa de voltar a dar a sua confiança àquele que levou o país praticamente à bancarrota. O pior primeiro-ministro da nossa história vai indo de vitória em vitória até quando lhe apetecer. Ri-se dos portugueses, engana-os todos os dias numa enorme patranha e eles gostam.
Ao mesmo tempo, os Partidos de Esquerda continuam a descer. Para o povo, boas mesmo são as receitas do FMI e as receitas dos últimos 30 anos, que nos levaram ao ponto em que estamos hoje: redução dos salários e das reformas, aumento dos impostos, facilitamento dos despedimentos, cortes na Educação e na Saúde e por aí fora.
Gostam de Sócrates e vão reelegê-lo? Pois bem, então esfreguem-se com ele e depois não se queixem. É bem feito.

Comments

  1. Miguel says:

    Caro Ricardo.

    Eu, e acredito que muitos milhares (milhões?) de portugueses, encontro-me nesta situação.

    Todos os pretendentes a 1ºs ministros são tão tão maus, que nem sei em quem votar. Nenhum é capaz de apresentar uma estratégia com o mínimo de credibilidade. São todos uns tolinhos.

    Foram todos eles (e tb o povo) que nos levaram aqui.

    Percebeu pk votar no Sócrates ainda é uma hipótese?

    • Ricardo Santos Pinto says:

      Não, não percebi.


    • Há que mudar de políticos, enquanto houver esta mentalidade de que não se consegue mudar a sério, nada será possível. Dêem uma hipótese ao MPT, ao Partido Humanista, ao PAN, ao MEP, PPM, PND, PCTP/MRPP … http://dt.my.sl.pt
      Pior, dificilmente ficaríamos. Se não mudarmos agora, quando vai ser?!

  2. Pisca says:

    É o que temos

    – Um povo que adora os “chico-espertos”
    – Um povo que acha sempre que “eu é que trabalho” o resto são um chulos
    – Um povo que procura sempre um conhecido para lhe safar a vida, cunha é uma instituição
    – Um povo que engole a historia da esquerda incapaz, só sabem fazer greves e berrar na rua”
    – Um povo que se baba a ler a Caras e afins, sonhando sempre vestir como aqueles/aquelas que por lá andam
    – Um povo que ao pagar algo sem factura, se ri dos “pobres” que ainda engolem tretas

    e podem acrescentar muito mais coisas

    Sendo assim o Socrates é o seu herói, o Cavaco o expoente máximo da honestidade e o Coelho o novo modelo de fato a vestir, no meio o Portas diz aquelas coisas tipo taxista (sem ofensa), que cai sempre bem ouvir nalgumas pobres orelhas

    Haja futebol e Tony Carreira e o resto que se lixe
    – Um povo que

  3. Vasco says:

    Caro Ricardo

    Como se costuma dizer, “faço minhas as tuas sensatas palavras”. Depois de tanta “porrada”, tanta opressão, tanta desigualdade social e corrupção, as pessoas continuam a considerar e a pensar em eleger aqueles que têm estado no governo, nas ultimas décadas e a aproveitar-se do nosso trabalho, vivendo à grande é que nem sultões mesma à descarada.
    Coitados daqueles que nunca acreditaram em quem lá tem estado e têm de se sujeitar também. Tal como o Ricardo referiu e bem, depois não venham chorar por isto e aquilo…aguentem-se à bronca, que eu não os quero lá e tenho de sofrer com as vossas péssimas decisões políticas.
    Miguel,
    Dizes que : “Todos os pretendentes a 1ºs ministros são tão tão maus” …. essa é a vossa maravilhosa desculpa para cometer os mesmos erros..sim senhora… ponham lá então os mesmos, assim já sabem com o que contam de certeza, ou seja, degradação da qualidade de vida, menos poder económico, etc…ao menos já sabem o que vai acontecer…lol
    Olha, talvez devessem pensar em colocar lá outros…que tal? Até podem ser maus na mesma, mas se não tentarem não vale a pena continuarem a bater com a cabecita na parede…ou nao tenho razao??
    Portem-se e tentem “abrir os olhos”

  4. Ricardo says:

    Receita para a desgraça: Passos Coelho + Fernando Nobre + indefinição de ideias + ameaça de privatização do SNS e educação e segurança social + não viabilização do Pec 4 (os portugueses claramente viram nessa posição uma vontade de receber o FMI em Portugal e fome de poder sobrepondo-se ao interesse nacional) + discurso para fora vs discurso para dentro (contradição absoluta).

    “Socrates o pior PM de Portugal”: belo slogan, é para ver se pega, é uma cena assim à criativo… “Deixa-me lá ver como é que vou dar a volta à cabeça dos portugueses. Xissa, não consigo… é porque os portugueses são burros…” Mentira, é porque apesar de tudo os portugueses, parecendo que não, pensam pela sua própria cabeça, apesar dos pinos e cambalhotas que os “opinion makers” fazem para formatar a cabeça do povo…

    Há uma pequena coisinha chamada crise mundial, que nada teve a ver com o estado actual do país…

    Os interesses de agências financeiras e a especulação das agências de rating também não têm nada a ver com a situação actual do país…

    Passos Coelho ou Socrates não é essa a questão. A questão é muito mais profunda. É uma questão de limpeza.

  5. antonio Ferraz says:

    Exmº Sr. Ricardo,

    Apraz-me um único comentário em relação ao teor do seu texto: será que o engº Sócrates também governou a Irlanda, a Grécia, a Bélgica, a Espanha e (porque não?) os Estados Unidos da América? Não será demagogia a mais tentar culpar de tudo este governo? Ou será que Portugal é o único país com problemas económico-financeiros?

  6. Joao says:

    Concordo, se bem que dois partidos que perante um estado com défice e dívida não querem sequer falar com os únicos que ainda nos emprestam dinheiro nunca podem ser considerado alternativa séria.

    A não ser que apenas uma auditoria às contas, por muito que seja necessário, de repente dê dinheiro e pague as contas…

  7. julia says:

    “O povo é burro”
    O povo é burro?
    O burro não é povo.
    O burro é o melhor amigo do homem. Jamais o deixava fazer tantas asneiras.
    O burro dava um coice, no traseiro de cada um dos nossos inteligentes que, eles começavam a pensar…e haveria mais lucidez…Uma prova do seu valor:

    Última poesia de Mário de Sá Carneiro
    FIM
    Quando eu morrer batam em latas,
    Rompam aos saltos e aos pinotes,
    Façam estalar no ar chicotes,
    Chamem palhaços e acrobatas…

    Que o meu caixão vá sobre um burro
    Ajaezado à andaluza…
    A um morto nada se recusa
    E eu quero por força ir de burro…Paris-1916

    Não ofendam o burro, pois é demasiado inteligente, para ser burro,só quando quer!…
    É a cavalgadura que, eu mais admiro.Acompanhou-me, na minha infância, em Trás-os-Montes, onde passava a linha do TUA.Se o burro estivesse na CP, nós ainda tínhamos a nossa LINHA.
    Até amanhã! Até sempre!
    Júlia Príncipe

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.