A canalhice

Segue o esclarecimento de Miguel Portas sobre uma foto canalha publicada na imprensa porno castelhana. Confesso que também gramava saber quem plantou a foto no dito pasquim. Quando à autoridade moral dos canalhitas que a têm espalhado por aí, está ao nível dos deputados portugueses que votaram contra a alteração ao regime de viagens dos parlamentares europeus.

1. A fotografia publicada por um jornal electrónico espanhol de mentideros, “el confidencial”, começa a chegar a alguns órgãos de comunicação social em Portugal.

2. O jornalista que colocou essa notícia não teve, sequer, o cuidado de me contactar previamente, ao contrário de outros profissionais espanhóis de radio e imprensa escrita. Esses tiveram observaram a regra deontológica de não publicar uma imagem tirada por um eurodeputado que, segundo o pasquim em causa, terá sido movido por “motivos de vingança pessoal”.   [Read more…]

Matar o próprio povo: uma das maneiras de ser amigo do Ocidente

José Maria Aznar ficará para a História como um daqueles rapazolas que se reuniu nos Açores com figuras tão ilustres como George W. Bush e Tony Blair. Os três juntaram-se na presença babada de Durão Barroso, contratado para desempenhar o papel de mordomo sorridente e solícito. Nesse dia auspicioso, descobriram que Saddam Hussein era portador de armas de destruição maciça que nunca foram encontradas até hoje.

A queda de Saddam terá sido, seja como for, um momento positivo para a humanidade, pois o único ditador bom é o ditador deposto. Nada disso impede a discussão sobre os métodos usados e as circunstâncias escolhidas para derrubar ditadores ou a constatação de que a definição do conceito de ditador parece estar, tantas vezes, dependente de interesses.

O mesmo Aznar que participou na selecção de Saddam como inimigo preferencial, ao mesmo tempo que esquecia outros ditadores úteis, surge, agora, a criticar o Ocidente por continuar a fazer o mesmo. Até se poderia tratar de uma inflexão no pensamento do antigo primeiro-ministro espanhol, disposto, finalmente, a exercer a política com nobreza, mas, ao defender que Kadafi não devia ser atacado por ser amigo do Ocidente, revela a habitual baixeza de quem só se lembra dos direitos humanos no Natal. Quem tortura, mata ou explora o próprio povo pode ser amigo do Ocidente?

Dia Mundial da Voz

Hoje, é mais um dia em que o calado é o pior.

Troika

troika
(palavra russa)
s. f.
Ver tróica!.

tróica
(russo troika)
s. f.
1. Carruagem ou grande trenó russo, puxado por três cavalos.
2. Conjunto de três pessoas ou entidades, geralmente com uma finalidade política.

Os mestres da propaganda introduziram este termo no panorama mediática para se referirem à vinda do FMI para tratar das contas portuguesas. É por isso relevante ir à raiz da palavra para percebermos o respectivo significado. «Conjunto de três pessoas ou entidades, geralmente com uma finalidade política». Está vista qual é a abordagem política para aqueles que cá vêm resolver o problema de anos a fio a gastar mais do que se tinha. É tudo uma questão política. Está registado.

Quer é tacho…

-A entrevista de Fernando Nobre ao Expresso, sobre a qual já escreveu o Carlos Fonseca, em post abaixo, vem confirmar a posição que assumi enquanto eleitor do Distrito de Lisboa, não sei ainda em que partido votarei nas próximas legislativas, se é que votarei, poderei até repetir a abstenção das presidenciais, o PSD, por muito que me custe fazer esta afirmação, é que não receberá o meu voto, apesar de preferir Pedro Passos Coelho como primeiro-ministro a José Sócrates.  [Read more…]

Greve à democracia, sr. Marinho e Pinto?

Já dei várias vezes o beneficio da dúvida a Marinho e Pinto mas desta vez concluo que as suas opiniões muitas vezes extravagantes não vão além do sound bite.

Bastonário dos advogados admirado com os portugueses que ainda votam
Marinho e Pinto incita a “uma greve à democracia”
16.04.2011 – PÚBLICO
«Era a grande punição democrática para a mediocridade, oportunismo e incompetência de todos os políticos portugueses. Era envergonhá-los publicamente perante a Europa e o mundo», acrescentou.
Marinho e Pinto entende que só assim seria possível aquilo que classifica de uma “refundação da República, sem velhos recursos a estereótipos revolucionários”.

Ignora este cavalheiro que não importa a dimensão da votação para validar a eleição? E que pouco importa aos políticos quantos votaram mas sim que percentagem de votos tiveram?

Para mudar o panorama político o que se pode fazer é convencer as pessoas a inscreverem-se massivamente nos partidos políticos, esses mesmos que elas abominam, não importando em quais. O líder do PS foi eleito com uns escassos milhares de militantes (cerca de 28 mil). O mesmo se passará com o PSD e nos outros partidos ainda menos militantes escolherão quem se apresentará a eleições. É aí que se pode mudar. Escolher quem se apresenta a votos, em vez de nos queixarmos das escolhas que nos são apresentadas.

Ora aí temos Fernando Nobre, o autêntico!

expresso (2)-f185

Ora aí temos Fernando Nobre, o autêntico, a suscitar divisões no seio do próprio PSD, com uma sentença de elevado carácter democrático:

“Se não for eleito presidente da AR renuncio de imediato.”

Pesem embora as críticas com que fui presenteado, o comportamento de Fernando Nobre está a provar à exaustão que o que escrevi em 25 de Janeiro de 2011 no ‘Aventar’ me deu razão antes do tempo e, por outro lado, justificou este outro texto, a criticar a escolha de Pedro Passos Coelho; equiparei-a, diga-se, ao apoio devoto de Mário Soares e à confiança de Louçã.

De filantropo a benemérito, se atentarmos na estrutura e nas contas da fundação AMI, talvez se comece a perceber que Fernando Nobre tem muito pouco. É um humanista errático – sim, errático para dizer o mínimo. Só se fixa nos lugares que, por mal disfarçada vaidade e falsa humildade, lhe deem interesse e projecção mediática. Está comprovado.

Com esta tirada de baixo nível de Nobre, talvez Pedro Passos Coelho comece a entender que errou, se é que não está já a combater a azia com Omeprazol.

Um homem às Direitas… em Leiria

Um homem às direitas

o saber das crianças e a psicanálise da sua sexualidade (IV – Bibliografia)

Beethoven Eroica Variations, op 35

Bibliografia: [Read more…]

Leituras: Mas afinal, quem é o Luís?

Esta e outras histórias a ler no Jonasnuts.

Com letras garrafais, será que lá vai?

Será que a miopia portuguesa é tanta que só em grande se vê?

Para baixar o défice,
basta não pagar o que se deve!

Realidade (um de tantos exemplos):

Maternidade Alfredo da Costa está a pedir donativos aos utentes
15.04.2011 – PÚBLICO
A Maternidade Alfredo da Costa está a pedir donativos aos seus utentes para fazer face à situação de crise que o sector da saúde atravessa.

Propaganda:

Governo revela melhoria de 1.750 milhões nas contas públicas
15.04.2011 – PÚBLICO
O Governo vai apresentar uma melhoria de cerca de 1.750 milhões de euros nas contas da administração central na sua execução orçamental do primeiro trimestre deste ano quando comparado com o mesmo período de 2010, disse à Lusa fonte governamental.

Tristes charlatões estes que nos conduzem ao abismo e, ainda mais tristes, os que os põem lá. A democracia também passa pelas escolhas erradas. Mas têm um preço, como será ainda mais notório nos próximos anos.

%d bloggers like this: