Estou Preocupado, Ando a Ficar com uns Tiques Esquisitos, Quase de Ditador!

ACABEMOS COM OS IDIOTAS DO NOSSO PAÍS.

 

Isto, para os meus lados, anda a ficar esquisito.
Nunca gostei muito de partilhar decisões, mas sempre partilhei o poder que tive. Em toda a minha vida deleguei poderes responsabilizando as pessoas pelas suas decisões. Sempre entendi que entre todos se pode chegar a decisões que sejam boas para toda a gente, e que não há nem pode haver os que ganham com a perda dos outros.
Vem isto a propósito das greves que têm grassado por todo o País, em especial as que, debaixo da capa da defesa intransigente dos seus (deles) direitos, para além de visarem o prejuízo das entidades patronais e do País, se reflectem com toda a força no vulgar cidadão, tanto no momento imediato como nos momentos futuros, que em nada deveria ser chamado à liça.
Não posso pôr em causa as razões que assistem aos trabalhadores da Carris, do Metro, da CP, dos STCP, da TAP e de outros, de lutarem pelos seus direitos, mesmo que, como é o caso, queiram ser mais e melhores que o resto da população, uma vez que, desta vez e nos casos dos dias de hoje, estarão em causa os vencimentos que o governo deste nosso País, mandou reduzir a todos os que são funcionários públicos. [Read more…]

Sem palavras

enrabados


Portugueses preparando-se para satisfazer as necessidades dos bancos nacionais.  Ao fundo o FEEF/FMI aproxima-se, ainda na fase de observação da capacidade intestinal das vítimas.

Até às eleições está garantido o uso de lubrificante, e em princípio de preservativo.  Continuem a votar PS/PSD, e podem ter a certeza absoluta que esses luxos acabam no dia seguinte.

Não é a democracia que leva o país a bancarrota

Sócrates disse que a crise actual se deve à queda do governo. Por acaso, ele próprio podia então ter evitado a crise, não se demitindo. Mas não é a democracia que leva o país à bancarrota. Já o mesmo não se pode dizer de quem nos governa há seis anos e que foi o grande impulsionador da dívida pública.

As minhas memórias e a segunda morte de Allende

Derradeiro discurso de Allende, Rádio Magalhães, as 14 horas, antes da sua morte

Bem sei que estamos no mês de Abril e que a primavera devia estar em pleno esplendor, com árvores carregados de frutos ou de promessas de deliciosas laranjas, amêndoas, maçãs e outras que nem me queria lembrar para não parar a escrita e ficar doente de tanta doçura. Promessas de frutos que podem ou não acabar em flor. Entre Chile e Portugal, as épocas estão cruzadas: estamos em Outono no Chile e em

[Read more…]

Daqui a pouco…

… em directo nas televisões, Sócrates vai anunciar o pedido oficial de ajuda do Estado português.

A única dúvida: será que além da oposição, dos mercados e do mundo em geral, irá também culpar o F.C. Porto? Sempre são 6 milhões que entraram em depressão…

Chegou o FMI: como o mundo mudou em 8 horas

Hoje de manhã, o governo jurava a pés juntos que não tinha pedido ajuda ao FMI. Oito horas depois, aí está. Convém observar o progressivo aumento das taxas de juro desde 2010 para se perceber que não é a democracia que leva o país à bancarrota.

 

juros da dívida pública em 2010 e 2011

 

O jornal i tem um alerta dizendo “Sócrates faz declaração às 20h em São Bento”. Aqui fica o sumário do discurso.

O PSD e o PSD e ainda o PSD, sendo que o PSD mais o PSD, sem esquecer a oposição. A oposição e a oposição e ainda a oposição, sendo que a oposição mais a oposição, sem esquecer o PSD. Foram irresponsáveis o PSD e a oposição, irresponsáveis, a oposição e o PSD e, sobretudo irresponsáveis, a oposição e o PSD irresponsáveis. Patrioticamente, sem o PSD, sem a oposição e sem o PSD e sobretudo sem o PSD e sem a oposição, salvar o país. Mas o PSD, irresponsável, a oposição, irresponsável.

3 homens e uma crise

Homenagem ao SL Benfica

O SL Benfica é o maior clube português. Para além de ser, embora com uma curta distância, aquele que detém mais títulos no futebol (entre os quais se incluem os 29 títulos de Campeão Nacional contra os 24 do FC do Porto – não 32 contra 25, como a imprensa gosta de dizer), é também o que tem mais adeptos espalhados por todo o país. Graças, sobretudo, aos espantosos anos dourados de Eusébio e Companhia durante os anos 60 e 70.
Desde miúdo, aprendi a ver no SL Benfica o rival maior do meu FC do Porto. O meu clube, quando comecei a gostar de futebol, tinha apenas 5 títulos de Campeão Nacional – o último tinha sido conquistado 11 anos antes de eu nascer.
A partir de finais dos anos 70, com Pedroto e Pinto da Costa ao leme, tudo mudou. O FC do Porto começou a ganhar títulos e a rivalizar com o SL Benfica. A chegada à Final da Taça das Taças em 1984 e a vitória na Final da Taça dos Campeões Europeus em 1987, no Prater, foi o culminar desse processo e, no fundo, significou a passagem de testemunho em termos de hegemonia do futebol português.
Habituei-me a ver no Benfica um adversário digno e merecedor do maior respeito. Desejando que perdesse sempre nas provas nacionais, claro, mas nunca deixando de reconhecer o seu valor. Com Luis Filipe Vieira, numa linha que já vem desde Vale e Azevedo, percebi que, afinal, há um benfiquinha capaz de imitar o pior de um portinho que, infelzimente, também existe. Percebi que uma certa gente do Benfica entende desde há algum tempo que a melhor forma de combater o FC do Porto é imitar os discursos, as atitudes e os métodos de Pinto da Costa. [Read more…]

FMI a caminho

Alerta no ionline: Portugal já estará a negociar com Bruxelas a ajuda externa, avança o “Financial Times”

De qualquer das formas, os socialistas já entraram em modo volte-face e já começaram a admitir a necessidade de pedir ajuda, um mês depois de termos um superávit nas contas…

Estes dados merecem destaque

De acordo com o Público, citando dados do Ministério das Finanças, as revisões exigidas pelo Eurostat (que já vêm de 2007…) para o cálculo do défice de 2010 aumentaram o peso da dívida pública no PIB de 83,1 para 92,4 por cento.

  Impacto no défice Impacto na dívida externa em percentagem do PIB
Refer, Metro de Lisboa e o Metro do Porto:
793 milhões de euros
somaram 0,5 pontos percentuais  ao défice acréscimo de 6,9 pontos percentuais
BPN: 1.800 milhões de euros acrescentou 1 ponto percentual ao défice acréscimo de 2,2 pontos percentuais
Execução de garantias dadas pelo Estado ao BPP: 450 milhões de euros somaram mais 0,3 pontos percentuais ao défice acréscimo de 0,3 pontos percentuais
TOTAIS +1,8 pontos percentuais +9,4 pontos percentuais

 

[Read more…]

O pedido de ajuda é já a seguir

As dúvidas eram poucas. Agora estamos no limiar da certeza, dependente apenas da teimosia de certas pessoas. Vocês sabem de quem estou a falar.

Portugal vai mesmo ter de pedir ajuda financeira urgente. O líder parlamentar do PS admite isso mesmo em caso de emergência e este é um caso de emergência há muito tempo. O presidente do BES está alarmado e pede urgência nesse pedido. E ainda sou do tempo em que Ricardo Salgado dizia que não era precisa ajuda. Ah, espera aí, isso foi na semana passada. Tanto tempo…

Afinal, com ou sem ajuda de emergência da União Europeia e do FMI, seremos sempre nós a pagar a conta. E como é uma questão de tempo, quanto mais depressa melhor.

de menina subordinada a figura carísmática

 

Maria de Lurdes Pintassilgo

Por assuntos políticos, tive um desgosto  por causa de um texto meu, dito copiado, repetitivo, nada original, referia quem criticava. Quem leu, não entendeu e lembrei-me deste texto dedicado a uma amiga com quem partilhámos até as nossas visitas a Vilar de Perdizes e debatíamos de teologia popular e de teologia doutoral, ela e eu, como tantos outros: os meus discípulos, outros escritores, estudantes e camponeses. Cada um de nós, tinha uma parte da verdade. Especialmente com Natália Correia, que costumava dizer que tinha terror de mim: eu sabia muito, e ela, apenas era uma escritora política, membro da Assembleia nos seus dias. Natália falava assim, para nós consola-la, adorava ser louvada! E conseguíamos, também em Vilar de Perdizes. Bem sabemos que por Aristóteles, quer por Descartes, que a verdade não é unívoca. Bem ao contrário, é de uma larga heterogeneidade, tem que se ajustar aos minutos de debate que no nosso país sempre houve. O texto impingido, punido, mal falado no espaço público do nosso blogue para assim todos saberem que eu era um péssimo escritor. Lembrei-me, assim, de outra amiga, suave, firme, forte e que sabia calar quando não era conveniente dizer palavras, como Natália, Maria de Lurdes Pintassilgo fumava imenso. Com anos de diferença, não muitos, deixaram-nos. Nada digo de Natália, éramos de ideias diferentes. Mas Maria de Lurdes faz-nos falta hoje, quando estamos desgovernados, não temos autoridades que definam que fazer em esta época de crises política e económica. Ela sabia, também teve os seus problemas quando passou a ser a primeira mulher de Portugal a  ser eleita Primeiro-ministro da nossa República e a segunda da Europa, antes de entrar a da Grã-Bretanha. [Read more…]

Nas mãos dos ‘filhos das jotas’, é bué Fitch!

A pedagogia é um bem precioso. No meu caso, aprendi e viciei-me na metáfora (ou metonímia?) ‘partidos do arco do poder’. Não a dispenso. De uma assentada, refiro-me ao CDS, PS e PSD e toda a gente entende.

Aplicada a demais componentes dos aparelhos partidários, a metáfora é muito útil. Um outro exemplo é a expressão ‘os filhos das jotas’ – José Sócrates, Paulo Portas e Pedro Passos Coelho, uma vez que passaram os três pela JSD, até poderiam ser designados por ‘filhos da jota’. Mas apenas o último permaneceu fiel às origens e optemos pelo plural.

Nas ‘jotas’, os mais destemidos e arrasadores da concorrência vencem. Não é por mero acaso que  os três dirigem os famigerados ‘partidos do arco de poder’ e, mais precisamente, um deles (des)governa o País da maneira que sentimos; os outros dois preparam-se para lhe suceder em próximas eleições, sem sabermos o que (nos) farão.

Em síntese, como os partidos do poder arqueado, Portugal está nas mãos dos ditos ‘filhos das jotas’. Bué Fitch! Então não é? Caíram para níveis muito baixos as notações de ‘rating’ a seis bancos portugueses, três deles com ‘BB’ equivalente a “lixo”. Bué Fitch mesmo pá!

Como nem sequer lhes interessa saber o que dizia Nouriel Roubini (e outros) há meses, concentram-se em debates, entrevistas e falatórios. Os pífios discursos também abundam. Entretanto, o País vai-se degradando às mãos de um obstinado prepotente e no vácuo das tiradas inconsequentes dos outros dois “jota-descendentes”.

Com a anunciada subida da taxa de juro de referência do BCE, a Irlanda já teme ficar mais debilitada. Os nossos jovens políticos  do arco desvalorizam  essas coisas – carreirismo é a força propulsora dos ‘loopings’ que vão executando nesse maldito arco, o arco do poder.

%d bloggers like this: