O Ministério da Cultura não é apartidário e sabe censurar

Já foi aqui devidamente notificado que o Ministério da Cultura apagou dois posts relacionados com o facto de este organismo público ter usado meios públicos para distribuir propaganda do PS. Usando a cache do Google foi possível recuperar esses posts mas como a cache acaba por desaparecer, aqui ficam os textos em questão para memória futura.

A título de curiosidade, também se incluir a equipa do blog, composta por cinco colaboradores, a qual produziu uma estrondosa audiência diária média de 214 visitantes. Uma outra curiosidade reside no facto de este blog, à semelhança de diversos blogs com afinidades socialistas, ter a moderação de comentários activada, com escassos comentários aprovados (haveria mais? com moderação de comentários nunca se saberá) e de teor globalmente positivo.


1. Post existente no blog oficial do Ministério da Cultura antes de ter sido apagado pelo próprio ministério e no qual o programa do PS é divulgado

Link original: http://bloguedacultura.blogspot.com/2011/05/programa-eleitoral-legislativas-2011.html

SEGUNDA-FEIRA, 9 DE MAIO DE 2011

Programa Eleitoral Legislativas 2011

Publicado por Gabriela Canavilhas

Política para a Cultura

O Partido Socialista, historicamente, tem sido responsável, em Portugal, pelas principais medidas políticas que reconheceram o valor simbólico e estrutural da Cultura e que estabeleceram as estratégias globais para a afirmação da sua acção.

O compromisso com a Cultura terá continuidade, nas suas linhas estruturais gerais – a preservação da memória histórica e patrimonial e a renovação contínua do conhecimento e da criação – assentes na Língua Portuguesa como património identitário partilhado por mais de 250 milhões de pessoas em todo o mundo, no nosso património móvel, imóvel e imaterial, e na actividade artística, em todas as suas expressões.

A transversalidade económica que resulta da actividade cultural, a qualificação e a capacitação dos cidadãos através do conhecimento e o reforço da respeitabilidade internacional da cultura portuguesa, são os objectivos fundamentais da política cultural, que constitui um dos principais vectores da afirmação nacional, quer no plano interno, quer no plano externo.

Para a consolidação das estratégias de afirmação do património cultural e do tecido cultural português, importa prosseguir a qualificação das estruturas, dos equipamentos e dos recursos dos criadores portugueses, através:

a) Do reforço das redes de parcerias com as autarquias e a sociedade civil, nas áreas do património, das artes, nas estruturas de produção artística, nos equipamentos culturais e recursos humanos, sedimentando e desenvolvendo projectos como: Rotas das Catedrais, Rede de Monumentos do Património da Humanidade, Rota do Românico no noroeste peninsular e Rede de Bibliotecas Municipais; do reforço do papel da RTP na preservação e divulgação patrimonial e artística; e ainda, criando projectos estruturais como a Rede Portuguesa dos Teatros Municipais e Rede de Cinema Digital.

b) Do reforço das medidas de preservação patrimonial, através do Sistema Nacional de Conservação para o Património Imóvel e do estabelecimento de novas parcerias com o poder local para consolidação de regeneração urbana nos Centros Históricos; da recolha e tratamento do Património Imaterial português, do desenvolvimento do Portal Português de Arquivos e do Manual e Planos de Preservação Digital e do reforço do desenvolvimento de conteúdos da Biblioteca Nacional Digital; da implementação do Regime Jurídico para o Depósito Legal das Imagens em Movimento e Depósito Legal de Publicações Bibliográficas; da criação de um museu dedicado às Descobertas Marítimas e à Expansão da Cultura Portuguesa no Mundo, da intervenção de remate do alçado poente do Palácio Nacional da Ajuda; da criação do Arquivo Sonoro Nacional e da instalação do Museu Nacional da Música em espaço definitivo,

c) Do reforço dos mecanismos de financiamento do sector cultural, através da revisão da Lei do Cinema e da Lei da Cópia Privada; da implementação de mecanismos de combate à pirataria de bens autorais na NET; da criação de um organismo de gestão comum aos Teatros Nacionais e da promoção de modelos de gestão dos museus e palácios envolvendo os cidadãos, as comunidades e as entidades de economia social; da criação do Estatuto do Bailarino e do Fundo de Reconversão Profissional dos bailarinos; de melhoramento dos mecanismos de fiscalização e repartição equitativa nos apoios às actividades artísticas independentes visando a coesão, desenvolvimento regional e reconhecimento do mérito; e ainda, da criação de novos programas de incentivo e promoção à actividade artística amadora.

d) Do reforço dos mecanismos conducentes à Internacionalização da Cultura Portuguesa, através da criação do Fundo para a Internacionalização; do regime jurídico que promova a Mobilidade Internacional de obras e autores; de programas de incentivo fiscal às produções internacionais de cinema que decorram em Portugal; do programa INOV-ART de estágios internacionais para jovens criadores; da articulação com o Instituto Camões e o IPAD nas iniciativas de promoção cultural externa; de reforço às traduções de autores portugueses e em programas de apoio às empresas do sector industrial criativo e cultural; na afirmação de Guimarães Capital 2012 Capital Europeia da Cultura como projecto estrutural de projecção internacional da cultura portuguesa; na consolidação das parcerias com os países lusófonos nas diversas áreas do sector cultural, nomeadamente no reforço da importância da Língua Portuguesa como factor de unidade estratégica nas políticas externas no quadro da Lusofonia e na afirmação de Portugal no plano internacional; ainda, no acompanhamento das iniciativas e missão do Instituto Internacional de Língua Portuguesa, consolidando a aplicação do Acordo Ortográfico em Portugal e nos países da CPLP; finalmente, importa reforçar a presença de Portugal nas organizações e actividades internacionais em prol da cultura, designadamente no contexto da União Europeia, do Conselho da Europa e da UNESCO.

Aspecto gráfico do post em questão:

blogue da cultura - fecho - programa do PS

(O print screen completo do post pode ser enviado a quem tal o peça.)


2. Post existente no blog oficial do Ministério da Cultura antes de ter sido apagado pelo próprio ministério, onde a ministra da cultura apresenta o seu ponto de vista quanto ao facto de ter publicado o programa do PS no blog oficial do ministério da cultura

Link original: http://bloguedacultura.blogspot.com/2011/05/esclarecimento.html

SEXTA-FEIRA, 20 DE MAIO DE 2011

Esclarecimento

Publicado por Gabriela Canavilhas

A presença neste blogue do programa eleitoral do Partido Socialista para a Cultura desencadeou reacções acaloradas, nomeadamente, do Bloco de Esquerda, que considera que o Ministério da Cultura abusou dos seus meios institucionais para propaganda política.

Na verdade, o actual Ministério da Cultura é um dos organismos do XVIII Governo Constitucional, formado pelo Partido Socialista, e aplica o seu programa governativo emanado do seu programa eleitoral, apresentado ao eleitorado em 2009. Não é um organismo apartidário, como muito bem sabe o BE. De resto, ao longo dos 17 meses do seu mandato, o BE não se cansou de criticar as suas políticas e de criticar o PS como matriz ideológica dessas políticas. O Ministério da Cultura, tal como os restantes organismos governamentais, não são apartidários nem independentes na concepção ideológica da sua estratégica política. São independentes apenas na implementação da sua acção política – que se destina a todos os portugueses, independentemente das opções de cada um.

E não cultiva a hipocrisia.

Aspecto gráfico do post em questão:

blogue da cultura - esclarecimento

(O print screen completo do post pode ser enviado a quem tal o peça.)


Mensagem existente no blog oficial do Ministério da Cultura a anunciar o fecho do blog

SÁBADO, 21 DE MAIO DE 2011

Publicado por Gabriela Canavilhas

A campanha eleitoral inicia-se oficialmente amanhã.

Consideramos que este espaço cumpriu a sua missão e que encerra aqui a sua função.

Um bem haja a todos que o visitaram e que com ele interagiram durante os 7 meses em que esteve ao serviço de uma maior comunicação e divulgação da nossa acção em prole da Cultura

Aspecto gráfico do post em questão:

blogue da cultura - fecho

(O print screen completo do post pode ser enviado a quem tal o peça.)


Visitas ao Blogue da Cultura em 22-05-2011:

image


Perfil da ministra da cultura e equipa do Blogue da Cultura:

image

Comments


  1. para o PS já vale tudo.

Trackbacks


  1. […] Hidroeléctrico constituir a 3ª Parceria Público Privada (PPP) mais cara, e não haver no entanto discussão nenhuma sobre tal […]


  2. […] de seu nome, vinha a terreiro promover a construção de uma barragem; por entre exemplos de fascismo mal amanhado, a idónea ministra lá tentou convencer todos os portugueses de que a barragem é […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.