E não me falem mais de pinturas nas escadas monumentais sff

Ficamos assim: eis a prova de que tudo o que se disse contra a pintura que no domingo a CDU fez nas escadas monumentais em Coimbra não passou de uma tentativa da direita de silenciar um partido de esquerda. Não vou perguntar onde estavam os meninos que agora protestam quando a JS teve o seu momento “mural nas escadas“. Nem vou qualificar a atitude do actual presidente da AAC, militante da JS. No esterco só se mexe com luvas.

Confesso que nem me lembrava desta (tradicionalmente o espaço é ocupado pelo PCP), mas apareceu, e não é uma manipulação fotográfica.

Assunto encerrado.

Comments

  1. jorge fliscorno says:

    “Nem vou qualificar a atitude do actual presidente da AAC, militante da JS. ”

    Já me tinha intrigado qual seria a cor agora na DG/AAC. Agora, está tudo claro para mim.


  2. Já passou o tempo dos murais … e das pinturas. Usem a NET ! e não estraguem o que é de todos !

    • Nuno Rodrigues says:

      Será que os Portugueses não perceberam que a pintura mural é um legado? É uma forma justa, saudável e não “suja”.


  3. boa foto.. acabei por roubar para por num texto 🙂


  4. “(…)não passou de uma tentativa da direita de silenciar um partido de esquerda.(…)”

    Eu até estou genericamente de acordo com a liberdade (apesar de não apreciar a tal “arte”) de se pintar as monumentais. Pode ser algo discutível, mas inclino-me, desde o início da discussão, seriamente para a liberdade se pintar as escadas.

    Mas esta frase que citei é de rir e resume um pouco toda a justificação dos “camaradas” para serem livres de ali pintarem o que quiserem (como “o que é público é de todos, podemos fazer o que bem entender num espaço público”… presumo que afinal haja ali um fã dos vómitos à frente das portas das casas… desde que já seja em espaço público). Isto afinal foi a direita que foi contra as pinturas…

    Mesmo que coloque o PS à direita e resume a esquerda ao BE (e o PCP, óbvio), gostava de saber porque foi a direita. Eu, por exemplo, tive amigos ligados à esquerda (quer do BE e “à esquerda do PS”) que condenaram as pinturas. De resto, tirando o PCP, essa direita tem uns 90% do eleitorado votante, logo até era difícil que a maioria não fosse da “tal direita que é tudo excepto PCP+BE”…

    Eu até concordava se a argumentação incluísse um sentimento anti-PCP. Em parte, foi (ajudou alguma mobilização), mas grande parte acho que foi mesmo apenas apolítica… simplesmente, não gostaram da partidarização das escadas monumentais. [Modo ironia]Eu quero acreditar que a qualidade das pinturas ajudaram [Fim modo ironia].

    Mas claro que se pode sempre inventar aqui uma guerra de que isto foi a direita, com os seus resquícios fachistas, a querer oprimir a liberdade de expressão dos “camaradas”.

    Cada uma das partes exagera como quer…

  5. Leonel Barbosa says:

    Cardosão… velha cabecinha estalinista não muda. Vamos lá pintar portas, paredes e janelas deste país, como nos bons velhos tempos do PREC.

  6. Sondador says:

Trackbacks


  1. […] Adenda: comentários fechados. Na minha casa insultam a puta que vos pariu e o corno que a amansou. Aproveito para recomendar esta fotografia. […]


  2. […] Pingback: E não me falem mais de pinturas nas escadas monumentais sff | Aventar […]


  3. […] que é divulgada. Acontece que ao ver esta fotografia – descaradamente surripiada ao blog “Aventar” – decidi que ela era a melhor “testemunha de defesa” da CDU em toda a polémica. Torna-se […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.