Paixões não se discutem

Daqui a pouco, numa televisão perto de si, o jogo do ano, eu estarei a torcer pelo:

 

Comments

  1. Luís says:

    Eu também gostava do Barça até ao dia do “este português hijo da puta es”, se institucionalizar em Espanha, vindo do “Camp Nou” propagado pela imprensa desportiva catalã.
    Começou com o Figo e agora, se te enganas no tráfego em Espanha também sofres as consequências do “este português hijo da puta es”.

    Deve ser questão de feitio mas não gosto de clubes de futebol que incitam à xenofobia e ao racismo.


  2. “este português hijo da puta es”
    -A minha opinião sobre Luís Figo não é muito diferente, um verdadeiro “pesetero” no pior sentido da palavra, ao que parece o apoio a Sócrates nas últimas eleições, quando se prestou a tomar um pequeno-almoço, terá tido contrapartidas, envolvendo o Tagus Park, Rui Pedro Soares e outros. A não ter sido assim, por onde anda agora Luís Figo, quando Sócrates se encontra no mínimo em dificuldades para continuar à frente do governo? Os catalães sabem bem que “este português” (Luís Figo) é um homem desprovido de carácter e não confundem a árvore com a floresta. Aliás, falar em xenofobia ou racismo num clube que idolatra argentinos, brasileiros, holandeses, brancos ou negros, parece-me algo exagerado. Escrevo há pouco tempo no Aventar, mas o meu pensamento sobre tal figurão que muitos portugueses idolatram, está aqui http://direitodeopiniao.blogs.sapo.pt/731264.html sem alterar uma vírgula hoje, e não sou o único, um outro autor do blogue publicou http://aventar.eu/2010/02/13/o-pesetero-luis-figo-breve-biografia/ .

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.