O concurso de professores e os erros informáticos do costume

Não é novidade nenhuma que os concursos para professores sofram do eufemismo designado por erro informático (que tenta despachar para as máquinas as asneiras dos humanos).

Ontem os resultados forma publicados às 10h, mas 10 minutos depois retirados. Valeu que dois blogues (o Professores Lusos e o Blog DeAr Lindo) foram publicando os pdf’s que alguns tinham conseguido descarregar, prestando um serviço meritório e solidário.

Estamos a falar de umas 50 000 pessoas ansiosas por saberem onde vão trabalhar, e sobretudo se vão trabalhar. Mas como na maior parte dos casos são descartáveis o Ministério que só à tarde voltou a colocar as listas online nem uma explicação deu.

Como já foi por aí sugerido, subscrevo a ideia de que para o ano o Ministério enviei as listas directamente para os blogues, que a malta trata do assunto. E não estou a brincar: 50 000 a acederem a um servidor é realmente complicado, e trata-se apenas de seguir o exemplo dos resultados eleitorais, há muitos anos distribuídos por vários órgãos de comunicação social resolvendo-se assim os entupimentos de outros tempos.

Entretanto o dia amanheceu com mais uns 30 e tal mil desempregados. Nada de novo na frente liberal do oeste.