Ponham-se finos: dívidas há muitas, seus palermas

Socorro, chamem o Merdina Carreira, que horror, valha-nos o S. João Duque, um deputado do PS disse o que é óbvio: não pagar é o único caminho para entre outras coisas pagar a dívida que seja mesmo devida. Porque juros de usurário não são para pagar meus senhores. Porque nunca pagaremos, como é evidente, seguindo este caminho nunca teremos crescimento económico que o permita. Pedro Nuno Santos tem razão, quem não a têm é quem agora dá o dito por não dito, incluindo o próprio.

A estupidez da direita portuguesa não é bem estupidez: pagar uma dívida que não sabemos qual é nem que a arranjou (e amanhã espero que se comece a investigar no âmbito da Auditoria Cidadã) é uma boa desculpa para aumentar o desemprego e os horários de trabalho, reduzir os salários e robustecer os lucros e já agora meter os trabalhadores virados para a parede.

Isto é uma evidência, mas uma comunicação social manipuladora transforma a verdade em mentira e a mentira em verdade, tal como o outro não transformou a água em vinho (e adeus, Christopher Hitchens, deus não existe e não é pequeno nem grande).

Comments

  1. MAGRIÇO says:

    Uma coisa podemos ter como certa: não são os que vão pagar a dívida os responsáveis por ela. E eu nunca gastei acima das minhas possibilidades nem detinha qualquer acção no BPN…

  2. Camartelo says:

    Tinha que ser o comunista Cardoso! Camarada, pá, vai para Cuba, pá, que estes capitalistas não te merecem, pá! 🙂

  3. Pentesileia says:

    O recurso a isolamento de trabalhadores como forma de pressão, por parte de empregadores, não é novo. Posso estar enganada, mas não me recordo dela ter sido alguma vez sancionada. Congratulo-me se a justiça inaugurou agora essa prática que tardava. Está igualmente na altura de tomar medidas enérgicas contra os empresários que fecham empresas ficando a dever meses de salários aos trabalhadores e, impunemente, reiniciam a actividade noutro local. Nunca entendi a falta de sensibilidade da justiça e dos sucessivos governos para este cancro da sociedade.

  4. LUIS SANTOS says:

    ESTE ENERGÚMENO QUE DÁ PELO O NOME DE passos coelho, PROVOCA-ME UMA TAL NAUSEA, QUE HONESTAMENTE, SÓ DESEJAVA VER ESTE homem e a SEITA que o acompanha na DESGOVERNAÇÃO DO PAÌS NAMAIOR MISÉIA PESSOAL E INTELECTUAL. PERGUNTO-ME? O QUE É QUE ESTE homem PRETENDE FAZER MAIS AO POVO PORTUGUÊS. SE NOS DEIXARMOS ADORMEÇER, ESTOU CONVENCIDO QUE ESTE PARASITA PÕE A DEMOCRACIA NA GAVETA.

  5. joise says:

    Fui vitima de assedio moral numa empresa pública em 2007 e até não me conseguir punir quem me retirou durante 14 meses em 15%, estive com escalas sem o meu nome estive sem serviço, e fui dirigente sindical e a empresa tinha como administrador um deputado que hoje pertence ao grupo parlamentar PSD/CDS, e o único punido em que quem teve de mudar de posto de trabalho fui eu, porque os outros que me fizeram assedio moral foram promovidos.
    Isto acontece com a maior traição do sindicato…

Trackbacks


  1. […] Aparentemente é uma visão sehr populär. Não faltam exemplos, hier, hier, hier, hier,… Share this:TwitterFacebookGostar disto:GostoBe the first to like this […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.