Escalfeta presidencial

Presidente!, ó que rico título da mais excelsa nobreza esquemática. No dia em que o “nada-amigo e correligionário” Vasco Graça Moura foi por acaso subido a pontapé até à Presidência do CCB, eis que temos outro Presidente a dizer das suas, fazendo inveja aos ditos espirituosos que um dia tornaram famosos os também escalfetados Presidentes Américo Tomás, Mário Soares e Jorge Sampaio, este último também Presidente de varias coisas, a última das quais inicia hoje lá bem no berço-Norte, uma série de inventos à guisa de eventos. Mais um quentinho para os pés.

Cavaco Silva disse …“não sei se ouviu bem: 1300 euros por mês.”

Claro que ouvimos, embora não pudéssemos acreditar à primeira.  Achámos piada ao truque linguístico, mas a coisa não ficou por aqui, até porque se o Expresso fez o corta-cola necessário ao colega-chefe de Partido, o Diário de Notícias  não esteve para fretes e disse o resto que mais interessa. O senhor Presidente da 3ª República prescindiu do seu salário de Chefe de Estado – os míseros 6.523,93€ -, optando por empochar os 10.042,00€ mensais provenientes das suas reformas. Uma inacreditável e duvidosamente ética troca por baldroca. Se fosse João Carlos ou Isabel II a fazer uma coisa destas, havia de ser bonito… Um dia destes, ainda o veremos na fila para a “sopa da Almirante Reis”, nascida nos auspiciosos tempos do Sr. Sidónio Pais.

Mil e trezentos Eurecos, coisa para alfinetes e talvez mais uns trocos destinados à electricidade gasta pela escalfeta sita ali para os lados da Infante Santo. Nada que faça inveja ao comum dos trabalhadores portugueses (que vivam na Alemanha ou na Suíça, claro).

Esta gente não regula bem e anda com ganas de “comer peixe-espada”. Sabem do que se trata?

Comments

  1. kalidas says:

    Cavaco tá de tanga!


  2. Em 2009 o valor médio das pensões era de 385 € e PR declarou 140 000€. Não nos insulte.

  3. kalidas says:

    É uma injustiça, o homem trabalhou tanto. Era duplo funcionário público, trabalhava ao mesmo tempo no Banco de Porugal e no Ministério da Educação.

    Quando a física impunha a sua lei, segundo a qual milagres só no além, cá aparecia um Deus pinheiro para resolver o conflito existencial-metafísico..

  4. marai celeste ramos says:

    Está mesmo feito um cavaco
    Mas o que mais me indigna não é que tantos amigos lhe queiram acudir com uns tostões, mas sim que lhe oferecem uma escalfeta – por favor mudem de modelo porque a minha é assim

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.