Presidente da Assembleia Municipal recebe dinheiro das Empresas municipais

A afirmação do título pretende transportar o leitor para um exercício teórico.

Imagine, caro leitor que um cidadão (podia escrever popular, contribuinte, eleitor, mas no caso concreto preferi recorrer à antítese) não tem qualquer relação laboral ou financeira com a autarquia ou com qualquer das suas empresas municipais. Isto é, quando o cidadão foi eleito Presidente da Assembleia Municipal não recebia e não trabalhava sob qualquer tipo de forma para a autarquia.

Depois de eleito Presidente da Assembleia Municipal passou a receber dinheiro das Empresas Municipais.

O que vos parece? Ilegal? Imoral? Um caso de polícia?

Comments

  1. jorge fliscorno says:

    Acho que devia ser ilegal, já que a imoralidade parece que não elimina a falta de escrúpulos. Aliás, possivelmente até é ilegal. Se não, porque há-de um cargo político ter uma remuneração vinda de uma empresa pública?

    Imagino que o caso em apreço se deva a nomeações automáticas por inerência do cargo ocupado. Mas continuará a ser errado, na minha opinião, pois uma empresa deve ter os quadros ocupados pelos processos de recrutamento como em qualquer outra empresa. Se houver serviço público a acompanhar, pode o nível de autonomia ser definido pelos estatutos dessa empresa e assim definir o âmbito das decisões que a empresa pode tomar sem autorização da tutela – a Câmara Municipal. E tutelar os bens públicos, como essa empresa, será certamente uma das atribuições dos eleitos, trabalho para o qual já recebem a respectiva compensação financeira.

    De outra forma, caímos na situação das empresas municipais existirem apenas para pagar a mais uns quantos. Ups! Acho que foi para isso mesmo que foram criadas.

  2. maria celeste ramos says:

    É o novo Portugal no seu mais atrevidamente imoral e amoral – Carvalho da Silva na SIC 21:30h – diz que Lula disse que era bom não deixar entrar o lixo e o FMI – será que foram os subsídios que geraram as dívidas para não se discutir ?? discutir a sociedade e fazer a sua descontrução – mudei tarde de canal – não sei de que falaram – Almedina publica o Dicionário das Crises & ?? – Carvalho da Silva, de quem gosto, por esta auritoritarismo vamos para onde não iremos sair – a seguir reportagem com Bagão Felix a partir das 22h – já – agora João Semedo e Angelo Correia (ai ai ai ai é mesmo odioso) – Alfredo da Costa é uma marca e Portgal não tem marcas – não é o edifício mas ?’ – parvalhão – destruir AC é um problema político-institucional – Semedo haverá novo hospital e nessa altura e transferir a excelência – uma história da parceria do hospital de Braga – novo regulamento – meias de vidro as funcionárias têm de ser da côr da pele – homens de barba aparada – isto não é desempenho da porofissão mas interferência abusiva – creio que cirurgião não pode ter unhas compridas mas no vestuário !!!!!!!!! – eu nem sabia mas será que irão mais longe no vestuário dos tecnocos hospitalares ?? Guiné Bissau diz Ângelo que é um narco-estado da am´rica do sul e fazer a recuperação das forças armadas de Angola e polícia da UE e quando Kumbaialá e Carlos Gomes é um perigo – isto é fazer com que se acbe com o processo democrático – Semedo a intervenção de Portugal foi oportuna pois que há 5 mil portuguses e não facilitemos o golpe da guiné – não se sabe que apoios internacionais há e há que libertar os legitimamente leitos sem o qual não há processo de eleição – o narcotráfego já tem muitos anos – é um estado palha – o conflito interno legitima intervenção da ONU e portugal deve apoiar a CPLP – as forças da Guiné são 5 mil homens e só 400 treinados e com capacidade de combate – mas estará a CPLP preparada ?? é mais uma figura de retórica – Semedo há que evitar conflito e cair em guerra civil – intervenção angolana foi excessiva – Angelo não é contra o plafonamento mas não retirar o direito dos que já pagaram – só para os novos contratos mas não agora pois é erro técnico e político – temos de acompanhar o movimentoa da UE e para os 65 anos – Semedo em meados de outubro 2011 a sustentabilidade estava assuegura até 2030 – e agoar o governo está num hábil jogo e Marques Mendes propõs 9 mil milhões de euros e é de escolher-segue Ana Lourenço e Bagão Feliz

  3. José Luís Graça says:

    Qual Assembleia Municipal, a de Castelo Branco? Por acaso não haverá neste pobre país mais cidades para lá do sugadouro lisboeta?

  4. normalíssimo. as empresas municipais servem acima de tudo para acumular ordenados. de resto todas as funções das mesmas são efectuadas perfeitamente dentro das instituições autarquicas.

  5. Xarope d'Alho says:

    Desembucha pá, diz logo de quem estás a falar!

  6. Bruno says:

    As empresas municiapais são um braço (tentáculo) do caciquismo local, pois há que delapidar ao máximo o erário público para servir a clientela. Esse tipo de empresas não se justifica, pois tem um quadro de pessoal extremamente reduzido e mais parece um negócio de fachada, tipo aqueles de lavagem de dinheiro, onde a empresa faz takaway, mas tão mal, pois o importante é o dinheiro vir de outro lado. Mas em Portugal nem o Estado sabia quantas empresas havia, eheh.

  7. maria celeste ramos says:

    para terminar em “al” acrescento que é bem original

  8. Tiro ao Alvo says:

    Inteiramente de acordo com o “feliscorno” e com o “xarope”. Portanto, ponha lá o nome aos bois, p.f..

  9. Olha que não, olha que não. says:

    ó filho há um terreno em tribunal que uma câmara comprou e não pagou por 2 milhões

    algures no all garve dum gaijo que se passou em mais partidos que nem precisa de empresas municipais

    o teu pá é um principiante
    ao estilo do pae de sócrates e a estátua do Pêro da Covilhã
    até isaltino faz melhor com 2 bustos a milhão e meio…

  10. E o papel da oposição ao con curso pá... says:

    agente tá velho nã percebe nada diste de con cursus

    tu tens um e além disse tamém és um con da fenprof

    elucida aqui a ralé que adescontou prá tua reforma….

  11. vamos à luta mais um papel a entregar na escola XYZ says:

    deixa pá já achei nã tens uma impressora aí em casa não….

  12. vamos à luta mais um papel a entregar na escola XYZ says:

    équisto só hoje consegui 25% de reprovações em candidaturas e 75% em empresas à beira da falência …lá tenho de continuar a cravar o estado que me crava mais IMI por terrenos que secalhar ainda vai expropriar ou nacionalizar

    nã queres 250 laranjeiras secas e 300 a darem o berro…agricultura é baril meu
    e a laranja tá a 28 cêntimes

  13. vamos à luta mais um papel a entregar na escola XYZ says:

    aparentemente até tive lucro no ano passado…só em vacas mortas e em leite derramado
    vou pagar meio subsídio de desemprego

    o teu gaijo adevia pôr umas primas lá nas empresas municipais eódespois vendia serviços numa empresa da tia…é um merdas esse gaijo nã tem finesse

  14. vamos à luta mais um papel a entregar na repartição says:

    o ideal quando se tem um cargo numa empresa de ´
    águas municipais é arranjar um testa de ferro e comprar manutenções pareceres etc

    e ódespois dividem 400%-250% aprende pá larga a escola e abre uma agência de consultores

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.