A Fome*

Enquanto Helena Matos se indigna com o pequeno-almoço gratuito nas escolas (e demonstra não ter visto o Feios, Porcos e Maus), há pais que dão bons conselhos aos filhos.

*sim, com maiúscula, quem já experimentou perceberá porquê.

Comments

  1. Tito Lívio Santos Mota says:

    eles nunca tiveram fome…
    Melhor, eles até passam fome por prazer para manter a linha….

  2. Tito Lívio Santos Mota says:

    faz-me lembrar uma anedota de “tia”.

    Uma tia vai a sair da Igreja e é abordada por um pedinte :
    – Minha Senhora, dê-me uma esmolinha que não como há três dias.
    A tia :
    – Mas isso não lhe faz nada bem, tem que se forçar, tem mesmo que se forçar.

  3. maria celeste ramos says:

    Pois nunca ninguém aprecia o que lhe é dado de borla —- como o 25 abril e o que daí resultou – não se deve dar nada de borla – nunca sabe o preço de NADA nem apreciar NADA – só sabe pedinchar

  4. clara says:

    a questão não será essa, maria celeste ramos.
    Será antes que a caridadezinha nunca leva a lado nenhum. Como diziam os anarcas: “Dar esmola, atrasa a revolução!” – Está tudo dito.

  5. Tenho uma relação atribulada com essa frase Clara. É claro que se posso minorar a fome a alguém o faço, até porque tenho um currículo que me assegura mesmo assim um lugar no inferno, onde tenho amigos à espera. Mas que a fome movimenta os povos, é verdade. Até por isso esta gente devia perceber que ao espalhar a miséria está a construir o seu caixão.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.