Privatizações em família

Pavilhão Atlântico vendido a consórcio de Luís Montez. Na ausência do BPN, quem financia?

(respondido nos comentários)

Comments

  1. Amadeu says:

    Números do negócio:
    Custou 11 milhões em 1998
    Vendido por 21,2 milhões ( serão líquidos?)
    Incluiu uma empresa de venda de bilhetes Online ( e mais ?)
    Financiado pelo BESta.
    Os 11 milhões, a 5% juros/ano dariam hoje 22 milhões.
    Fora o terreno.
    Está-se mesmo a ver: Assunção Cristas terá um lugarzinho não executivo à sua espera. Vai uma aposta ?


    • Na mosca!


      • Fica TUDO em família!!! O Luís, casado com a filha do Cavaco, financiado pelos amigos do BES, (um dos Donos de Portugal)…

        Afinal TUDO continua a rolar… Finalmente a Populaça Portuga conseguiu o pleno… Um Presidente, Um Primeiro-Ministro, Uma Maioria… Todos laranjinhas… DO MELHOR…

        Agora já não vale a pena chorar… Mas também pelas sondagens acho que ainda estão todos muito satisfeitos com o Magnifico Serviço Prestado à Nação! Desculpem… Nação!!! Estava distraído… aos Donos de Portugal… quero escrever!

        • jorge fliscorno says:

          Até parece que foi a existência da maioria/presidente/governo da mesma cor é que permitiu a negociata. É de recordar, por exemplo, em que contexto foi nacionalizado o BPN, em que surgiu a PE e o Magalhães, em que foi feita a ponte Vasco da Gama e os estádios do euro. Tanta cor política misturada que até parece o arco íris.


          • Para mim PSD/PS/CDS são tudo a mesma coisa, marionetas nas mãos das Famílias que mandam em Portugal…
            Os outros (BE/PCP/VERDES) só não tenho a certeza porque nunca os vi agarrados ao POTE! Mas também não ficava nada surpreendido se fossem iguais, assim que lá chegassem…
            Tirando estas coisas de pequena importância… E já que se fala em DINHEIRO… E DINHEIRO É O NOSSO DEUS… Adorei hoje ouvir o bacano do BCP a “chorar” e a queixar-se por o estado estar a financiar-se a um juro baixo e depois ir emprestar a uma taxa de juro de +- 8% ao BCP… Que pena que tenho!

  2. raiospartam says:

    Que tristes! É só dor de corno e falta de inteligência a fazer greves. São vocês os salvadores do País certamente..,.

  3. Manuel Marques says:

    Custou 11 milhões, mas foi de contos, não de euros.

    http://www.pavilhaoatlantico.pt/vPT/SobreoPavilhaoAtlantico/Curiosidades/Pages/Curiosidades.aspx (em «Valor»)

    • Amadeu says:

      Porra !!!!
      11 milhões de contos = 55 milhões de euros. em 1998. juros a 5% até 2012 = 110 milhões de euros.
      Vendidos por 21 milhões.
      Dá lugar a consultadoria mensal e vitalícia para a Assunção Cristas

Trackbacks


  1. […] seja, vivemos num país onde a burguesia nem ganhar dinheiro sabe, e vai vivendo das borlas atlânticas de um estado generoso. Uma burguesia de treta, mais preocupada com a fuga aos impostos do que com o […]


  2. […] a saber das  razões da escolha e até da ligação política. Mas é preciso ler, por exemplo, o Aventar ou o Der Terrorist para que os aspectos sombrios no negócio sejam […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.