Francisco Louça

O Francisco Louça foi o líder partidário que conheci mais de perto. É um homem espantoso, com qualidades reconhecidas por todos. Na visão desta semana podemos ler (ver e ouvir na versão digital) uma entrevista de que assinalo duas notas:

– a dívida não é pagável. Podemos correr e saltar, mas não vai dar para pagar e por isso a receita deste governo é um erro. O que se paga de comissões à TROIKA (FMI, Comissão Europeia, BCE) é semelhante ao que nos roubam em subsídios.

– foi um erro o BE não ter ido à reunião com a TROIKA.

Pois.

Vem tarde o reconhecimento, mas chegou.

Votei no BE, fui aderente do BE, mas deixei de o ser também por causa desse erro. Estive também em completo desacordo com a atitude do BE no momento das moções contra Sócrates, bem como nas Eleições Presidenciais.

No meu caso, este reconhecimento do Louça, vem tarde, mas ainda assim merece o meu aplauso, que, no entanto, retiro pela forma como indicou a Catarina e o João para a liderança do BE- em Democracia não é assim que funciona.

Meio aplauso pela saída e um MEGA obrigado pelo contributo que tem dado à Democracia Portuguesa.

Comments

  1. maria celeste d'oliveira ramos says:

    É – era – o úico vivo naquele cemitério

  2. fernando says:

    também achei que foi um erro o BE não ter estado presente nessa reunião com a troika.

    agora também acho um erro e um equívoco, deixar um partido simplesmente por se ter ideias diferentes em pequenos detalhes. mas os que assinala, são também os que eu aponto.

    todos erram. e sobretudo, é sempre mais fácil ver o erro mais tarde, depois das consequências. mas as decisões têm de ser tomadas, por vezes nem sempre bem.

    sobre F. Louçã tem sido tudo dito, não vai cair no esquecimento tão cedo.

    • João Paulo says:

      Obrigado por comentar Fernando. Eu, no post, escrevi: “Votei no BE, fui aderente do BE, mas deixei de o ser também por causa desse erro. Estive também em completo desacordo com a atitude do BE no momento das moções contra Sócrates, bem como nas Eleições Presidenciais.” Isto é, não foi SÓ por causa da questão que refere. Houve outras, claro. JP

  3. FRANCISCO BORGES says:

    O Francisco Louça, dificilmente será esquecido pelo Bloco e pelos Portugueses. Ele viveu com intensidade o que fez e dizia. Erros teve, todos temos. Penso apenas que indicar sucessões, não me parece razoavel e entendivel.O Bloco terá que ser internamente um Grande Partido Democratico, pois só dessa forma demonstrará aos Portugueses que podem apostar na Politica do B:E. O BLoco de Esquerda terá que ser um Partido Socialista, sem ser PS, pois esse desde Há muito tempo que colocou o socialismo na gaveta. O PS joga por interesses e por momentos o Bloco deve querer entrar na area do PS demonstrando ser defacto um Partido onde o Socialismo será para praticar e não para proclamar.
    Cumprimentos
    Francisco Borges


  4. Erramos na vida…também a vida não nos há-de errar pouco.
    Obrigada pela referência, pois interessa-me a entrevista, apesar da “Visão” ser capaz de ser outro “susto”.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.