Desnaufragar. Desesquizofrenizar

Estamos assim. É o que temos. Temos que em qualquer esquina vemos gente que estende a mão. Hoje, no Pingo-Doce, o velho que estava à frente na fila de compras não tinha moedas suficientes para liquidar nada mais que um sumo light. Enganara-se no preço para menos. Estava embaraçado. Imediatamente fomos três a estender à menina da caixa o montante para pagar aquela insignificância. Somos um só Povo. Sabemos unir-nos perante um inimigo interno ou externo. Não podemos deixar de protestar, de encher as ruas, agora mais que nunca, mas ao mesmo tempo nenhuma outra Hora reclamou tanta frieza, unidade e uma fina percepção do que construir e do que demolir, porque há muito a demolir no nosso Regime e Sistema Político. Não somos homogéneos nem unívocos, mas podemos e sabemos trabalhar pela unidade. Por ela me baterei.

Não sou de Direita. Não sou de Esquerda. Sou do Centro. Sou pelo bom senso e por estratégias de regeneração que têm sido traídas sucessivamente pelos Partidos, dentro e fora do Parlamento, dentro e fora dos Governos, traídas pelo Ministério Público, traídas pela Presidência da República, esmagadas e comprometidas desde o âmago paralítico do Regime. Não me incomoda que Gaspar falhe as suas previsões quanto ao nosso crescimento e mesmo quanto à caixinha de surpresas da meta dos défices de 2012 e 2013. Acho temerário até, quando mesmo o FMI hoje emite a medo, prever sequer seja o que for. Seja o tal crescimento em 2014, de 0,8%, seja o de 2015, com 1,8%, ninguém, em seu perfeito juízo, controla, domina, antevê, seja o que for da realidade europeia gripada e das várias ficções dela. Vivemos em plena esquizofrenia no âmbito da Política e no âmbito da Rua. A Rua também deveria ter objectivos concretos, regeneradores e aperfeiçoadores. Quais são eles? Pura cacofonia e bocas perfeitamente demagógicas e populistas.

Decidi que não cederei à amargura e procurarei estar alegre, mesmo que cheire a absurdo. Se a democracia e o consenso fossem a base para a nosso bem-estar e a superação dos nossos problemas, já o havíamos testemunhado nas várias sedes. A decrepitude dos partidos e o deserto de espíritos livres compromete-a todos os dias.  Não basta convocar a Oposição ou os Partidos, movendo-os, conforme move, o preconceito e a cristalização de posições demasiado rígidas e estereotipadas para fazerem face aos desafios do presente. Cada um de nós tem de fazer a diferença, provocar, desestabilizar certezas, por amor do Próximo, por amor do nosso querido País. Havemos de desnaufragá-lo. Comecemos por desesquizofrenizar-nos.

Comments


  1. Olá…

    Primeiro, “sumo light” está actualmente ao mesmo nível que “comer bifes todos os dias” 😎 Além do mais tudo o que é light faz um mal tremendo pois está carregado de ASPARTAME… mas enfim cada um ingere os venenos que deseja!

    Agora a brincar…

    O futuro será brilhante para os Europeus (seja lá o que isto for, ser europeu!?!)…
    Aliás, já a uns tempos atrás escrevi por aí na www que um dos grandes objectivos disto é RE-INDUSTRIALIZAR a Europa… Para tal tem que se fazer o que se está a fazer, pois não é com populações europeias a viverem com salários(milionários) médios anuais brutos que na zona EURO rondam os €25.500 (segundo o eurostat) que a coisa vai lá… O mercado alvo é o Oriente, evidente, onde milionários e bilionários nascem como cogumelos num qualquer monte transmontano! E apenas mão-de-obra barata, sem direitos e com muitos deveres servirá para alcançar este novo desígnio EUROPEU…

    De há uns dias para cá que as marionetas já começaram a balbuciar sobre isto de Indústrias…

    Assim sendo sugiro que as Universidades comecem desde já a oferecer ainda mais cursos ao nível da Agricultura, das Pescas e das Indústrias (primárias e secundárias)… Se não tiverem dinheiro para as propinas, façam um crédito bancário, AJUDEM A AUMENTAR O VOLUME DA BOLHA!!!
    Mas não se esqueçam que terão um canudo mas vão ter que ir trabalhar para a terra, mar e fábrica ao preço da chuva!


  2. Banda sonora para acompanhar…

    http://youtu.be/g6nzA5gtBUY

  3. patriotaeliberal says:

    “Se a democracia e o consenso fossem a base para a nosso bem-estar e a superação dos nossos problemas, já o havíamos testemunhado nas várias sedes.”

    Posso depreender que a ausência de democracia seria a base para o nosso bem-estar e a superação dos nossos problemas?

    • Maquiavel says:

      Interessante mesmo é que é o melhor nível de vida a nível mundial é conseguido nos países nórdicos, os tais que baseiam a sociedade de bem-estar na democracia e consenso.

      E por aqui me fico…

  4. patriotaeliberal says:

    “Não sou de Direita. Não sou de Esquerda. Sou do Centro.”

    “…o deserto de espíritos livres…”

    Conclusão: É no Centro que estão os “espíritos livres”?

    E o que é o Centro e o que é ser “espírito livre?”

  5. patriotaeliberal says:

    “…o velho que estava à frente na fila de compras não tinha moedas suficientes para liquidar nada mais que um sumo light.”

    Como diria a Isabel Jonet, então agora querem sumos light? São mais caros! Beba um sumo sem ser light, ora essa.

    • Maquiavel says:

      O que também näo entendo é isso mesmo… os sumos “não light” säo melhores e mais baratos… e o pessoal vai ao mais caro?
      Ai, pois, porque na cabeça do pessoal “mais caro=melhor”…

      BZZZZZZZZZZT! TILT!

  6. patriotaeliberal says:

    O problema é que só se pode pagar com cartão a partir de 20 euros. Se calhar foi o caso do senhor idoso.

  7. patriotaeliberal says:

    “Não me incomoda que Gaspar falhe as suas previsões quanto ao nosso crescimento e mesmo quanto à caixinha de surpresas da meta dos défices de 2012 e 2013.”

    Então não compreendo o sentido deste post.

    “Não somos homogéneos nem unívocos, mas podemos e sabemos trabalhar pela unidade. Por ela me baterei.”

    De que unidade estás a falar, atendendo ao facto de não te incomodar a insistência do Vitor Gaspar nas suas previsões e nas medidas tomadas?

    Unidade de quem e a favor do quê?

    Tu não me digas que é para pagar um sumo light ao senhor idoso.

  8. patriotaeliberal says:

    “A Rua também deveria ter objectivos concretos, regeneradores e aperfeiçoadores. Quais são eles?”

    Quais são eles, afinal?

  9. patriotaeliberal says:

    “Havemos de desnaufragá-lo. Comecemos por desesquizofrenizar-nos.”

    Agora é mais “re-naufragá-lo” e “re-esquizofrenizarmo-nos”, tal como a “re-fundação” e “re-industrialização”, “re-visão”, “re-avaliação” e etc, como re-que-os -parta”

Trackbacks


  1. […] Complexa Nossa Mundial-Conspirativa agudizou-se-nos por aí também. O velho do Pingo Doce a que ontem aludi não tinha mesmo mais dinheiro. Na palma da mão, apenas aquelas moedas contadas. Confrontado […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.