Quem te tramou, futebol?

Imagem

Já defendi aqui que o regresso de João Loureiro à presidência do Boavista FC tinha que ver com a crescente expectativa de que seriam anuladas as penalizações ao seu futebol e que os axadrezados do Bessa exigiriam contrapartidas. Escrevi, então, que a família Loureiro nunca esteve, de facto, desligada, sendo certo que os senhores que ocuparam a cadeira do poder boavisteiro nunca conseguiram distanciar-se do anátema de que eram emanações pagas numa gestão simulada (pelo menos, da fama não se livram), aguardando o desenrolar dos processos na justiça desportiva da FPF.

Fui insultado, o que neste país é usual quando as nossas opiniões são diversas.

Convém dizer que nunca escondi as minhas preferências clubísticas, que pertencem a outra zona da cidade. Tenho, no entanto, muitos amigos no clube “pantera”, e os últimos jogos que vi ao vivo foram de camarote, por convite, no estádio do Bessa.

Não me move, por isso, qualquer parti pris, mas também não nutro qualquer afecto superlativo, talvez pela rivalidade que sempre houve entre uns e outros, eles e os meus. Leio apenas os sinais, colijo informação, oiço quem sabe, respeito quem está por dentro e não quero expor fontes.

Não preciso, aliás, de as expor porque os próprios interessados, se dúvidas houvesse, enunciam, em público, o que os anima.

Por fora, parece-me, contudo, bizarro que, decididos a favor os processos, a justiça não possa ser aplicada por inteiro, vindo sempre o fantasma da tutela internacional estragar a festa.

Partindo do princípio de que o Boavista tem razão, será justo que se paguem indemnizações e se coloque o clube no lugar donde foi apeado sem suporte legal. Mas, a crer em João Rodrigues, isso custaria ao futebol português o seu afastamento das provas internacionais: selecções e clubes poderiam ver suspensas as participações na Liga Europa, Liga dos Campeões, campeonato da Europa, campeonato do Mundo… uma enormíssima trapalhada com consequências imprevisíveis mas muito, muito, graves.

Ou seja, o Boavista, que solveu nos tribunais a sua honra e foi ressarcido, tem agora de assumir um compromisso com o futebol português de forma a não prejudicar terceiros, como se a culpa fosse sua por ter avançado para a justiça. Brilhante!

Comments

  1. vitor cambra says:

    Porque não se pode divulgar, por re-encaminhar ? Chegava-se mais lonje…. Citando Aventar : > > > > Armindo de Vasconcelos posted: ” Já defendi aqui que o regresso de > João Loureiro à presidência do Boavista FC tinha que ver com a > crescente expectativa de que seriam anuladas as penalizações ao seu > futebol e que os axadrezados do Bessa exigiriam contrapartidas. > Escrevi, então, que a fa” > > > > > >

  2. nightwishpt says:

    Bem, ao menos fez-se justiça à carreira do Ricardo Costa.

  3. Fernando says:

    Do artigo que o sr. AV escreveu, chamou a minha atenção este paragrafo.
    “Fui insultado, o que neste país é usual quando as nossas opiniões são diversas.”
    Subscrevo na totalidade.
    Dizem que o 25 de Abril trouxe liberdade e mais uns bla blas.
    Tudo conversa para embalar criancinhas. Mas ai de alguém que queira publicamente emitir a sua opinião.
    Eh logo canonizado de fascista, comuna, saudosista, lacaio de partido politico, neo-liberal e outros piropos. Quando não se leva logo roda de atrasado mental, e a nossa progenitora também come por tabela.
    Educação em Portugal precisa urgentemente.

  4. JusticaParaOBoavista says:

    O CJ da federação numa reunião em 2008, julgou o recurso de dois dos tres jogos, não dando provimento à pretensão do Boavista, e ilegalmente, decidiu a descida de divisão, após o Presidente ter encerrado a reunião.

    Em 2009, o CJ ilibou o Boavista do terceiro jogo, por o prazo já ter prescrito, mas mantendo a descida de divisão em definitivo, em seguimento da decisão de 2008. Ora, depois de o boavista ter recorrido para os tribunais administrativos, esses deram razão que a decisão da reunião de 2008, foi ilegal.. obrigando a federação a julgar novamente os dois jogos. Só que ambos já prescreveram, e portanto a decisão foi anulada.

    A questão está agora no facto de o boavista não ter recorrido da decisão da reunião de 2009, em que decidiu-se manter em definitivo o Boavista na 2a divisão. Mas não fazia sentido recorrer numa decisão que lhe foi favoravel, que foi a anulação da acusação do 3o jogo. 

    Ninguem quis saber da injustiça que estava a sofrer o meu clube. . nem as tvs ou jornais. . politicos ou comentadores defenderam ou falaram sequer do que nos fizeram. . agora chegou a vez de todos reclamarem, os 50 milhões de euros que vao sair dos impostos de todos, e o castigo que todos os clubes e selecção vão se sujeitar. . agora adeptos e portugueses falem, pois agora estamos no direito de não querer saber..

    E relembro que, fizeram descer o Boavista, não por corrupção, mas sim por coacção em três jogos, em que para existir coacção, teria de existir beneficio. . e isso não ocorreu: o Boavista empatou num e perdeu nos outros dois jogos.

    A Federação não queria voltar a julgar, mas foi obrigada a faze-lo pelos tribunais comuns.. e agora, com os três processos prescritos, tem de aceitar o Boavista na 1a Liga..não foi o Boavista que criou esta situação..e os seus adeptos tem se mantido serenos e pacientes à espera que no fim se faça Justiça..se fosse com dos 3 grandes já teria havido uma revolução.. mortes e feridos.

    O que sentiriam, se fosse com os vossos clubes, que esta injustiça tivesse sido feita? Reflictam bem..

    Justiça para o Boavista. 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.