Sobre? Isso não quer dizer por cima?

Pode parecer um assunto menor, mas não deixa de ser irritante.

Tenho ouvido e lido políticos, comentadores, jornalistas, académicos, economistas e por aí fora, na rua, em jornais, discursos e televisões, afirmarem que Portugal está sobre intervenção da troika, sobre programa de ajustamento, sobre avaliação do BCE, do FMI ou da Comissão Europeia, quando é precisamente o contrário: Portugal não está sobre troika nenhuma, a troika é que está sobre Portugal. Portugal está, isso sim, sob intervenção, sob programa de ajustamento, sob avaliação, sob mau governo, sob más políticas, sob o jugo de uma europa sem rumo.

Não é que faça grande diferença face ao resultado final: o desastre, o empobrecimento e a destruição do “cimento” social estão assegurados. Mas, já que roubam todo o resto, dignidade incluída, continuemos ao menos a falar bem português, se não for pedir demais e não se lembrarem de lançar mais um imposto, desta vez sobre a boa utilização da língua.

Comments


  1. Muito irritante mesmo! E não é um assunto menor: falar bem o português deveria ser apanágio de todos, com os do “topo” a dar o exemplo!

  2. maria celeste ramos says:

    DA ou DE disse Moita Flores e Marinho Pinto que tanto faz – a propósito de mais mandados dos candidatos às CM

    Pois eu acho que faz toda a diferença pois para já se nem houvesse diferença nem seria preciso de e da para nada- hoje até o pregama de que gostava “justiça Cega – acabou – degrador esvaziou – acabou e Moita Flores sai – boa viagem – já foi pessoa interessante mas já não é e também engordou e veste de negro “comme il faut” – Marinho e Rangel vão-se aguentando embora matar o menino na Quinta da Fonte fosse apenas um disparate dito por todos por ter isentado a policia por matar por dá cá quela palha – ora não – tinha droga ?? Ía a fugir ?’ a motoreta escorregou no pavimento molhado caíu e bateu com a cabeça na pedra e morreu ? – a policia continua a gostar demais de matar – e o menino com o motor da mororeta ouviu bem ou mal e não podia fugir ?’ Poder podia mas não o deixaram fugir para o apanhar no dia seguinte – resolveram tudo já está – pum – mata-se o “criminoso” A polícia não serve para vigiar – pelo sim ou sopas mata – resolvido e absolvida – MENTIRA a EDP cobrou por engano e afirma ter ressercido todos – mentira – mentira – Ensino de instituições miliatres – Colégio de meninas tem 107 anos em regime de internato e externto – Governo fecha e agraga com não sei quê – ao fim de existir há 17 anos – fechar agregar – estragar – adulterar o que funcionou bem além governos – com ou sem razão o governo actual só fecha e corta e pões tudo contra todos – não sabe fazer nada – já nem faz estradas nem rotudas – destrói o que há – mas recebem subsídios e andam em topos de gama – foge foge e vidros fumados negro quase carro funetário ++ SIC-José Gomes Ferreira-21 março 2013-04:10H com convidados João Cerejo Sabrosa + João Costa também já veste de preto (o país está todo de de luto ??) EU já não importa sobretudo desde 2008 pelo que o exportador textil procura outros mercados + João Cerejo Sabrosa da Construção Pragosa foi para Ucrânia + Bulgária + Roménia de que gostaram mais e ganharam concursos de obras públicas já há 7 anos e já ganham e pagaram investimento e hoje já são chamados para obras e investimento e agora já foram para Moçambique e ali fazem tudo e haverá potencialidade futtura mas a riqueza ainda não entrou nas pessoas e debravam trabalho mas a esperar 2/3 anos + Francisco Febrero com 600 colaboradores em 4 continentes – softwere de gestão estão no Magreb + Angola e Moçambique + Paris + Estocolmo + Macau (em expansão) facturam 46 milhões de euros – 2011-2012 cresceram) – na europa é grande a concorrência mas maravilhosa mão de obra e trablhar fora de Portugal é complicado mas corre bem empresa Rohf + João Costa há que resolver o financiamento das empresas sem implicar despesa pública mas apenas dipor de finanças mas que está estrangulado impedindo maisor exportação + etc – gente de sucesso ora bem + a velha burocracia que empata (os 3 convidados vestem de negro) – a burocracia fica cara para o cidadão e empata e há mais de 20 anos o ministério com Alberto Costa desde aí sem ter sido reformado + Alberto Martins e nada de mudança + Durão falou de reforma admistrtida e do estado e da Justiça e não deu nada nem com Freitas do Amaral nem Braga de Macedo – serviços que não servem para nada nem se sabe o que lá estão a fazer – foram colocados para justificar a exist~encia das pessoas e a máquina pesa demais – o Gomes Ferreira é um xato e fala demais – sempre todos dizem que precisam mais pessoas em cada serviço – serviços criados apenas para colocar alguém – e antes de cortar pensões e salários deveriam dar eficiência aos serviços e requalificação e não embaraçar o cidadão ++ jornalista pergunta mais constrangimentos e não investem em Portugal com tanta greve e que o ordenado mínimo devia ser aumentado pois ninguém vive com 400 euros pois as pessoas precisam de ter vida embora já tivesse habido + burocracia – quanto a impostos temos de ajudar o país mas o estado tem de reformar o estado e as CM mas quem consegue mexer nisso ?’ depois vem greve da CP + Refer e quem sofre é quem nãao tem nada – não há directrizes – quem sofre a grave é quam mais precisa de trabalhar – tem de ser regulada – barcos de greve o trabalhador não passa o rio – os 2 partidos são sempre os mesmos PS e PS não se entendem e deviam ++ Francisco Fabrero carga fiscal difícil
    Sendo um país de PMEs e só nos lusófonos temos 250 milhões de consumidores e é fácil aos portugueses irem para lá e investir e as empresas portuguesas voltar a ter refª mundial -gosto de ouvir quem confia fura e tem sucesso não importa onde – o português tem tudo porque se mistura com as populaçoes locais e temos os tecnicos mais bem classificados como não há em mais apís nenhum – outyro tema RAN mias o jornalista que pessoalmente diz que só dá probelas (está como Marinho Pinto REN lei radical e agora +é este que Rserva Agícola (RAN) e consegiu construir – é idiota digo eu por isso se faz Frreport no aluvião do Tejo que é como usar a sala como a casa de banho – os jornalistas e até o jurista Marinha Pinto metem-se no que não sabem e são opiniosos – porque não comem na casa de banho pergunto eu – a aptidão natural dos luagares não lhes interessa – pois e deitam fogo ao PN do Gerêm pelos vistos – se calhar para casinhas dos novos ricos dos topos de gama – estragaram a conversa e tão disparatado como ser que acha que se deve baixar o ordenado mínimo – mas afinal há óptimos técnicos e universidades – querem MACÁRIOS Correias ?’
    Contentes por ganhar a empresas liders da europa e que as empresas portuguesas nem sabem o bem que têm e a qualidade de técnicos que têm e qurem FORMAR pessoas em Portugal para os levar para fora do país – João cerejo Pragoso diz termos os técnicos com mais sabedoria e criatividade (concordo apesar do ensino degradado) e as pessoas nem sabem o valor que têm (concordo)-FIM-04:56H

  3. sinaizdefumo says:

    É isso mesmo, é irritante ver por aí tanto erro de palmatória. Outros recorrentes são “entre…a…”, “desde… a”, e os “desde…desde…desde…” que nunca alcançam o “até”.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.