Sócrates, RTP, a Insolência e o Despudor

Não foi o cidadão hoje desempregado ou emigrado, em vias de uma rescisão amigável na Função Pública, com os subsídios decapitados ou envergonhado dos últimos capítulos de um abismo nacional anunciado por Gaspar que decidiu abominar Sócrates unilateralmente. Sócrates fez-nos o favor de mostrar o que é a corrupção moral na Governação. Foi ele que nos ensinou o que é a desonestidade. Foi ele que levou o abespinhamento à sua mais contumaz manifestação como forma estéril e estúpida de estar no Poder, fazendo da confrontação impostora e gratuita a manobra de diversão perfeita enquanto decorria o infinito abichar de comissões à pala do Poder Político, que explicam Paris e explicam o enriquecimento ilícito que a Lei não persegue.

Propaganda esmagadora e burla em doses cavalares deveriam chegar para nos foder a todos. E chegaram. Não é à toa que António Costa e Francisco Assis qualificam a despudorada contratação de Sócrates pela RTP enquanto ‘comentador político’, outro comendador do Regime Putrefacto, como algo que não parece boa ideia. É uma ideia parida por aflitos e desmiolados, só pode.

Até que ponto esta contratação amesquinhará ainda mais e directamente a liderança do PS, enfraquecendo a oposição violenta e o já peregrino morcão de censura?! Até que ponto atacará as opções mais troykistas do Governo e a acossada coligação parlamentar, divertindo, irritando e desviando as atenções dos grandes dilemas e tesouradas que se preparam na governação?! Sócrates, efectivamente, tem o direito de falar. Ninguém lho negue. Também não é uma questão de medo, mas de nojo, o que conduz mais de cem mil portugueses à rejeição da sua fronha playboyesca de fugitivo dourado, após anos de saque, oportunismo devastador com que empurrou os problemas com a barriga e aliás os agravou naquela teimosia demente dos coveiros e merdificadores.

Vem Sócrates afinal comentar o quê? Que abandonou o Poder quando a chantagem sobre a Banca Nacional pela compra de dívida pública lhe rebentou na cara e lhe disseram «Acabou»?! Vem comentar ou historiar de que histrionismo piroso e permanente violentação mediática horrorosa se fez cada dia em que desgovernou?! Vem historiar-se e re-narrar-se a si mesmo e como, sob a sua medíocre memória, foi exarada a sua insignificância histórica e o percurso símio da sua governação trafulha?! Vem comentar o quê? «Fodi com as vossas vidas. Agora deixem-me ser absolutamente claro: não valho a ponta de um corno, é verdade, mas finjo muito bem.»?!

Temos de conjecturar como é que a RTP, que Relvas apascenta, pôde congeminar esta contratação de Regime: «Você vem fazer comentário para a Estação Pública, vem distrair o pagode que o adora e irritar a Nação Valente que o detesta. Nós afrouxamos o cerco que os seus lixos, currículos de merda e negócios ruinosos, possam gerar no âmbito da pobre Justiça Terceiro-Mundista impotente para casos como o seu. Ela não pune nem aprisiona filhos da puta, esteja descansado. Cabo Verde ou Paris serão sempre doces a quem roubou em grande escala, calma, José.»

Mais tarde ou mais cedo, o dr. Relvas cujos genomas o geminam com a politiquice e o intrincado jogo de Xadrez do Regime como os seus favores e dívidas de amigos, haveria de rebaixar-se à vergonha de ter Sócrates mais à mão. Sim, Sócrates é livre. Livre como um monte de merda que flutua no Rio Sena, tanto pode comer caviar, tomar o seu café e fumar o seu cigarro como representar os mafiosos da Octapharma: as suas prestações serão brilhantes como o mundo de fantasia que o notabilizou até à completa perda de credibilidade do Estado Português, da Banca Nacional e de um feixe de empresas públicas que passaram ao estatuto de lixo.

Uma coisa é certa: está garantida a degradação infecta do que resta da decência nesta democracia de castas. Está assegurada a prossecução da pornografia do Estado de Direito que não dá voz senão aos seus mais sinistros e mais vorazes actores repetidos; podemos estar certos da conspurcação adicional do espaço público, mediante a indecência, a baixaria e a traição a Portugal. Sócrates encarregar-se-á desse trabalho bronco, branqueador, que ninguém, absolutamente ninguém, ousa fazer desses seis anos de cocaína como fuel frenético de uma verve servida em modo hostilizador, seis anos de histeria, de negócios ruinosos de Estado, de corrupção com ajustes directos numa situação de pré-falência, de saque organizado e esbulho ao Futuro de Portugal.

Sócrates poderia comentar e comentar-se, sim, mas só enquanto arguido de uma burla de alcance nacional. Mas não temos País capaz de esse pouco. Ninguém o suporta. Seguro nunca se lhe refere, nunca o absolveu, nunca o elogiou. Não é parvo. Nenhum comunista ou bloquista o tolera. O espectro completo da vida pública em Portugal execra a fronha do senhor. Há, só pode haver, uma dimensão masoquista em Sócrates querer ressuscitar na grande vaidade do vídeo, laivo de loucura e irracionalidade argumentada, suportada a partir de argumentos guardados e certamente tirados do cu com um gancho.

Sim, dar-nos-á de beber ao nosso ódio. Não temos culpa. Quem nos fodeu e sorriu e acha que pode expor-se no proverbial despudor insolente é que sabe ao que está disposto. Nós tentamos esquecê-lo e às suas sequelas. Ele e os seus amantes, os valupi, os ladrões de skates e jumentos sem piça, insistem em beatificá-lo. Não vai ser bonito.

Comments


  1. Chamem-lhe o que quizerem. Em Baleizao tem um nome ” BLOCO CENTRAL ” traduzindo, farinha do mesmo saco, ora agora comes tu ora agora como eu…e quem se trompica???? O mexilhão que ainda por cima vai alimentando esta corja com o seu voto.

  2. Lidia Sousa says:

    TUDO BEM MAS L QUE ELE LINDO , JOAQUIM TAMBM DEVE SER LINDO MAS MASCARADO NO CONSIGO VER. S ME PARECE JESUS CRISTO SUPER STAR. A PAIXO E O DIO CRUZAM-SE. ” O oposto do amor no o dio a indiferena. – Scrates o portuga “Deve temer-se mais o amor de uma mulher do que o dio de um homem – Socrates o Grego” “O dio, tal como o Amor, alimentam-se com as menores coisas, tudo lhe cai bem. Assim como as pessoas amadas no podem fazer nenhum mal, a pessoa odiada no pode fazer nada de bem . HONOR DE BALZAC” “O dio tem melhor memria do que o amor- lidia dixit No dia 22 de Maro de 2013 34 20:00, Aventar

  3. torturix says:

    O bezunta voltou.Vai ser tipo correio da manha mas de hora a hora porque o neurónio é lento.

  4. torturix says:

    Tu não és o clone do merdinhas de carreira.tal dislate tal dislexia intelectual.


  5. https://www.facebook.com/events/576973772314238/
    Aqui está o movimento de manifestação para impedir que tal palhaçada aconteça!!


  6. É PRECISO NÃO TER VERGONHA AUTORIZAR O CORRUPTO E DEPRAVADO DO SÓCRATES , UM POLÍTICO COM UMA FALTA DE SERIEDADE ATROZ E ATRÁS , COMO COMENTA
    DOR NA RTP , AONDE VÃO HAVER DESPEDIMENTOS E QUE
    DEIXOU O PAÍS NA RUÍNA E TAMBÉM POR CAUSA DELE ESTOU NA MISÉRIA . NEM O PS NEM O PRESIDENTE DA RE
    PÚBLICA TÊM VERGONHA DE IMPEDIR UM GRANDE CRIMI
    NOSO . ESTE INDIVÍDUO É A IMAGEM DO PIOR QUE SE PODE FAZER NA POLÍTICA E NA SOCIEDADE .
    DEVEMOS CRIAR UM MOVIMENTO PARA PROIBIR ESTE INDIVÍDUO DE QUALQUER ACTO SOCIAL E POLÍTICO E LEVÁ-LO A JULGAMENTO COM A SUA CAMARILHA .
    A ATITUDE DESTE CANALHA É PURO BANDITISMO .

  7. Zé Carioca says:

    Bebi um copinho de CRF e agora vou-me deitar, obrigado ò “palavros” e que nunca te doam os dedos, Deus te abençoe. Obrigado.


  8. Bolota:Pim, pam, pum, cada bola mata um, pra galinha e pro perú quem se livra és tu…mas alguém se lixa nem todos!


    • Pois, eu devo ser o pum, porque para Rcardo Salgado por exemplo: Recebeu de salario 804 mile euros apesar do corte de 31%. Coitado não se faz…
      Boa pascoa.


      • Bolota: achei imensa graça ao seu comentário, não leve a mal, pois fala-se de coisas sérias, mas um bocadinho de brincadeira faz bem à mente. Para além da graça foi muito delicado da sua parte. Não se considere um pum, se calhar os que ganham milhões são mais puns do que aqueles que tanto labutam e pouco ganham! Esses ricaços são uns infelizes e uns insatisfeitos! Retribuo o desejo de boa páscoa. A minha vai ser passada a trabalhar, felizmente tenho trabalho, não me interessa que seja páscoa ou natal. Tenho pena daqueles que não o têm, mas também há trabalho que alguns não o querem! Este tema dava pano para mangas e se calhar originava algumas polémicas. Boa sorte e mais uma vez obrigada.


  9. palavrossavrvs: podia ser um pouco mais moderado na sua linguagem!

    • palavrossavrvs says:

      Peço perdão, Maria. Tem razão. Poderia, de facto.

      Mas não seria a mesma coisa.


      • Não era, de facto, a mesma coisa!
        A frontalidade tem a sua própria linguagem. Se somos autênticos, merecemos respeito, por mais diversas que as nossas opiniões sejam do “satatus quo”.
        Salvaguardando o contexto, eu sou capaz de dizer com Ghandi: “It is better to be violent, if there is violence in our hearts, than put on the cloak of nonviolence to cover impotence”.
        Que não queiram castrar a nossa mente, as palavras, em nome de qualquer eufemismo.


      • Palavrossarvrvs:não precisava de pedir perdão, foi apenas uma opinião da minha parte, mas agradeço a sua delicadeza. Não podia deixar de o fazer e só agora me foi possível. Para mim foi um pouco estranho, pois já fui insultada várias vezes devido a essa minha, chamemos-lhe, mania das boas maneiras! Claro que reagi com alguma violência, melhor dizendo, com cinismo, mas insultos não, pois estes acarretam outros, na minha opinião, claro! Já agora aproveito para lhe dizer que gostei muito do conteúdo desse seu texto, com exepção daquilo que já comentei anteriormente. Ninguém é obrigado a ler ou a gostar, mas se vivemos numa sociedade livre (por enquanto) podemos e devemos dar as n/ opiniões, nem que por vezes alguém as possa achar patetas! Também é um direito! Já agora, fala-se muito em direitos, mas também seria bom e um tema quanto a mim bastante interessante, falar-se um pouco mais dos deveres
        de cada cidadão. Creio que andam um pouco esquecidos o que não é bom para a sociedade, deveres esses, que abrangem todos, sejam ricos, sejam pobres, nem que seja o rei da Persia.
        Cumprimentos.

  10. celesteramos.36@gmail.com says:

    Afial ainda há muito pra pra dizer e ver – nunca se sabe se há masles que veem po bem pra desatar esta porcaria que está emperrada e haja atitudes para acbar com o que le começou mas este que reina bem imitou com requinte – bamos ber

  11. celesteramos.36@gmail.com says:

    Ando a escrevinhar muito mal – estas notícias perturbam-me vada vez mais – perdão pelo que escrevi tão mal sem olhar
    Auteridade etragou 17 mil milhões euros – comemos peixe cada vez mais pequenos (fora do legal)-23:50H-sic

  12. Yaúca says:

    Muito bem! Neste caso, ao contrário da forma insípida como o asunto é analisado pelos comentadores do regime, o que está em causa não é o acesso a um media público de um político. Nem sequer de um político incompetente. Neste caso, este cromo não é só um político grassamente incompetente – o que já seria péssimo. É muito pior que isso, como vc ilustra muito bem no seu post. É precisamente isso que está em causa: não o acesso aos media de um politico incompetente mas algo muito pior. E o simples facto de haver gente que veja com naturalidade esta benesse da rtp pública é já um princípio de branqueamento. Não é o medo que o homem nos faz – é mesmo o NOJO!

  13. Guilherme José Caldeira Lopes says:

    Sócrates se tivesse vergonha nunca mais punha os pés em Portugal, comentadores já cá temos muitos um deles sou eu só não tenho o taxo d`eles, maus governantes,corruptos e ladrões está este país cheio, se nada disto acontecesse portugal era um paraíso; lamento que se desculpem uns com os outros porque todos são culpados, só não culpo os governos provisórios, de Mário Soares até Pedro Passos Coelho tem sido um descalabro cada um orienta-se o melhor que pode, os pobres se roubam para comer e dar aos filhos como foi o caso que aconteceu no Porto, foi o policia que pagou a comida do faminto para que este não fosse punido, isto não é noticiado com a mesma frequência que outras noticias menos interessantes para os portugueses, lamento ter nascido em Portugal; não temos políticos credíveis, um conselho aos pobres, não votem,porque eles votam neles mesmo.

  14. piramidex says:

    É especialmente hilariante, em particular, porque foi o PCP que votou ao lado dos partidos da direita (PSD e CDS), sabendo que culminaria na demissão do Governo de José Sócrates. Se hoje temos PSD e CDS no poder, é justamente porque o PCP, junto com os Verdes e o Bloco, o desejaram. E é tão curioso ser o PCP a querer impor uma narrativa tão conveniente ao governo de coligação.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.