25 de Abril de 1974

SALGUEIRO MAIA

Eu era uma criança.
Gostava de ter vivido aqueles momentos de apreensão mas também mágicos que acompanharam a revolução e ficaram para além dela.
Gostava de ter podido abraçar sentidamente aqueles Homens, em nada parecidos com os homúnculos que hoje por aí pululam.
De ter podido dizer-lhes «Obrigada» de rosto lavado em lágrimas e voz embargada.
De ter podido entregar um cravo vermelho a cada um deles.
De ter podido dizer-lhes que agora sim, agora é que o futuro nos ia sorrir. Agora é que iríamos concretizar a nossa grandeza, graças a eles.
De os ter acompanhado pelas ruas fora.
De ter ficado com o seu cheiro entranhado nas minhas roupas que não lavaria nem usaria jamais, de modo a perpetuar aquele odor heróico.
De ter abraçado todos aqueles com quem me cruzasse, subitamente transformados em meus irmãos na felicidade de concretizar um futuro sonhado.
De ter sentido aquele saborzinho único que fica quando a justiça impera e quando sabemos que vivemos momentos especiais.
De ter visto o povo nas ruas, cada vez em maior número, uns com olhares de medo, olhando ainda de soslaio, tentando perceber onde andaria o «bufo» mais perto de si, outros com um sorriso de orelha a orelha, sonhando já com o amanhã em liberdade.
De ter presenciado as reacções dos meus pais, de lhes ter lido o medo. De, depois, rir com eles, e construir sonhos de alegria, de igualdade, de justiça social.
De entoar lindas e frescas canções de revolução, liberdade e esperança.
Sim, o dia 25 de Abril de 1974 amanheceu especial e histórico e eu, infelizmente, era demasiado criança para o viver intensamente ou para simplesmente o viver.
Ainda assim, nunca é tarde para isto:
OBRIGADA por tudo o que fizeram pelo nosso país.

Comments

  1. adelinoferreira says:

    Noémia, o 25/4 foi tudo o que dizes e muito
    mais.Foi uma luta incessante todos os dias
    de homens e mulheres pela condição de ser
    humano e dar humanidade a outros povos.
    Hoje não é dia de festejos, é dia de LUTA contra esta canga que nos governa e que
    condena à miséria mais de UM MILHÃO de
    compatriotas.Mas quer condenar muitos mais!
    Lutemos. …..e as vezes lutar é tão facil!

  2. MAGRIÇO says:

    Apesar de ter assistido a muito do pior que o lado negro do mundo sempre nos reserva, sinto-me um privilegiado por ter sido contemporâneo de três acontecimentos que nunca esperei testemunhar: o fim do Salazarismo, o fim do apartheid na África do Sul e o fim da hegemonia “caucasiana” nos EU. Só lamento que estes acontecimentos tão marcantes tenham todos, pelo menos atá agora, parado a meio caminho de uma verdadeira mudança de mentalidades e de equidade social.


    • Quando tiveres um preto por trás a montar-te a fundo logo vais ver o que é ganir. Dêem a mão a essa gente e ficam sem o braço, depois virá a vez de ficarem sem a cabeça…

      O Fascismo voltará um dia, nem que leve 50 ou 100 anos, esta palhaçada democrática não pode durar para sempre e se durar será o fim da Europa e o triunfo da selvajaria e da barbárie trazidas pelos negróides e mongolóides.

      Viva Salazar!


  3. Viva Estaline!

    Viva Lenine!

    Viva o querido líder grande camarada Kim il-sung!

    Viva o querido líder grande camarada Kim jong-il!

    Viva o querido líder grande camarada Kim jong-un!

    O Socialismo triunfará!

    A revolução do povo trabalhador triunfará!


  4. Camarada Urânio foda-se os seus ídolos , qual deles o pior .
    Com uma democracia dessas ninguém precisa de amigos .

    O 25 de Abril foi um sonho , que parece estar a tornar-se um pesadelo , sobrtudo nestes últimos 20/25 anos .

    Por mero acaso , assisti ao 25 de Abril , em muitos momentos ,
    como o cerco ao Quartel do Carmo com a rendição de Marcelo
    e ver as balas da PIDE a saltarem à minha volta , tive cá uma
    sorte de não ser atingido .

    Mas hoje questiono se valeu a pena , com tanta sujeira e cor.
    rupção que por aí há e ninguém tem coragem de pôr isto na
    ordem , nem os militares , que falam muito mas só no seu in-
    teresse .

    Confesso que nunca tive simpatia pelos militares , muitos de-
    les eram abusadores do poder e creio que o único que se
    aproveitou foi o Salgueiro Maia. , o mais corajoso e despreten-
    cioso .

    Todos os outros foram promovidos a generais e sei lá que mais
    e todos estão bem Mas ninguém sabe em que condições vive
    a sua viúva e a sua filha .

    Creio que é mesmo preciso outro 25 de Abril a sério e com uma
    Democracia a sério . Isto que vivemos é reino do golpismo , da
    arbitariedade e do abuso de poder .

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.