Os swaps e a leviandade de críticas insustentáveis.

Tenho ouvido e lido por aí a condenação generalizada do governo de Sócrates, no que respeita ao fecho de contratos de ‘swaps tóxicos’ – parte dos críticos nem sequer estão habilitados a perceber a diferença entre ‘tóxicos ou exóticos’ e os ‘vanilla swaps’ – estes últimos correspondem  a níveis de segurança mais elevados e são utilizados por gestores competentes. Sem os  enjeitar à partida, recorrem ao seu uso, numa óptica prudente de riscos pré-avaliados.

Deprimidos pelo desconhecimento, optam por personalizar a discussão. Segundo os padrões anglo-saxónicos, refugiam-se na subjectividade de acusações gratuitas a este e aquele, furtando-se à objectividade por ignorância, mentira ou motivações sectárias.

O pior de tudo é que, mesmo no plano da subjectividade, distorcem a verdade para atacar adversários e inimigos políticos que, natural e legitimamente detestam, fazendo da inconsciente ignorância uma arma pérfida de dolosa falsidade.

Vamos a factos. Diz-se por aí muita coisa e dissimulam-se factos relevantes. Omite-se, por exemplo, deliberadamente os contratos de ‘swaps tóxicos’ do governo do herói Barroso – co-vencedor da guerra do Iraque com Bush, Blair e Asnar .

Em complemento,  usa-se sem decoro a desonestidade, a ignorância ou a exploração desta na opinião pública. Maria Luís Albuquerque mentirosa compulsiva e responsável capciosa do fecho na Refer de contratos de  ‘swap exóticos’ também contribuiu para mistificar a verdade, ao escudar-se nas culpas do anterior governo em tais operações que, lembre-se, representam 3 mil milhões de euros de custos para o SEE; mais do dobro, portanto, do valor das inconstitucionalidades que o governo tem explorado retoricamente à exaustão, sem nunca  ter dado relevo na comunicação a 3,4 mil milhões de desvio de défice orçamental em 2012 de inteira responsabilidade governativa. Vítor Gaspar está na primeira linha deste e de outros desvios macroeconómicos – a taxa de desemprego e o número insolvências, acima de tudo.

O facto da Inspecção-Geral de Finanças ter alertado em 2008 para o caos dos ‘swaps tóxicos’ é verdadeiro. Sucede, porém, que o despacho do então Secretário de Estado do Tesouro e das Finanças, abaixo documentado, não foi objecto da devida divulgação, por revanche contra Sócrates, de quem também fui e sou crítico, mas imputando as culpas a Carlos Costa Pina que, como a maioria de cidadãos, não é merecedor da insidiosa campanha de má-fé.

Basta ler: expresso_sapo_pt_governo_foi_alertado_para_swaps_em_2008. Informem-se primeiro e escrevam depois, em respeito pelo inalienável paradigma da ética e da moral.

Comments

  1. O povo é que mais ordenha says:

    é verdade Sócrates é um santo
    pobre homem nunca mais consegue pagar o empréstimo à caixa
    Berichten
    Item swaps

    Pageviews
    RECEITA PARA O DESASTRE EM TONS DE CANELA E PAPEL timbrado von sócrates

    69

    E AS GENTES DE AVENTAL DIZEM QUE SE HÀ CULPA DE ALguém deve ser das swaps…

    25

    O ESTADO DA NAÇÃO MAÇÃO XX OU XXI EM FRASES SOLTAS…as swaps diz soares isso é coisa do Psd

    14

    REVOLUÇÕES DE TREZENTOS E SESSENTA GRAUS-HÁ VIDAS …de swap de swing e poligâmicas
    3 opmerkingen

    ENQUANTO OS GANGUES DOS NOSSOS DONOS LUTAM-A MARAlha swapa-se?

    • nightwishpt says:

      Ninguém diz que o pinócrates é um santo, mas sempre fala muito mais verdade do que qualquer membro deste governo.

  2. Mário Reis says:

    Mas acrescenta-se alguma coisa com este tipo de opiniões?… continuando fixados nas “ideias” do partido estado (PS/PSD) haverá esperança para os trabalhadores e desfavorecidos?
    O problema é não pensarmos melhor no que se está a passar.

    • Carlos Fonseca says:

      Estou de acordo consigo. Ainda há dias critiquei Soares, Seguro e o PS num outro ‘post’. Fi-lo com semelhante intensidade em relação do PSD em outras ocasiões. É o ‘bloco central’ de interesses.
      Todavia, relativamente aos swaps, e ao contrário de que sugere,é um problema 2,8 mil milhões que se está a passar no presente. Quem pagará? Os mesmos de sempre, funcionários públicos, reformados da fp, pensionista da CNP, trabalhadores em geral, precários e desempregados. São a pesada herança dos portugueses.

      • Mário Reis says:

        Continuamos a esgrimir sem ir aos pontos de enraizamento do mal. Isto coloca vários problemas de ordem pratica às pessoas progressistas, mas o principal é perceber que os que se mascaram de esquerda e mais tem integrado as politicas do sistema explorador capitalista, são aqueles que no poder escondem o pano vermelho e obstinam atingir as mãos dos que trabalham. A questão não é recomeçar a mesma vida. É mudar de vida e obrigar que pague a “pesada herança”, quem tem que a pagar: os parasitas e especuladores.

      • Carlos Fonseca, é a União Nacional. PS PSD e CDS. E a diferença destes para a União de Salazar é 0, e a diferença destes para a laia de Hitler, é 0 igualmente. E é certo que é preciso trazer a verdade à tona, mas o Sócrates é o futuro Soares, portanto por muito que neste caso esteja safo, ele é e continuará a ser um mafioso da Cia, tal como os outros lacaios.

  3. economista says:

    ATENÇÃO REFORMADOS
    facebook.com/santos.giraldo.1
    1…
    2…
    3…
    4…
    5…Ainda é possível impugnar o IRS

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.