Uma lágrima furtiva


De alegria ou de tristeza, quem sabe. Tristezas não pagam dívidas, seja então de alegria, que até é o caso desta remasterização com um registo de 1904 (voz) e outro de 2002 (orquestra). Se bem que continuo a gostar mais do piano e voz, em vez  da exuberância sinfónica.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s