Nostalgia sindical

E de súbito deu-me para recordar a CGT (sem P). O combate dos trabalhadores portugueses enquanto ela durou não era para meninos, ou sindicalistas de profissão e carreira: muitos foram presos, deportados, assassinados. Mas não vergavam: iam à luta, e assim se foram conquistando pequenas vitórias, alguns direitos.

a_batalha_manif_13fev1925Outros tempos. Subitamente senti saudades da velha CGT anarco-sindicalista. Muito portuguesa, a saudade em Alcântara.

a batalha

Comments

  1. nightwishpt says:

    Esta cambada de incompetentes continua a anunciar medidas antes das greves.


  2. A CGTP jorgejesusou…


  3. Esta capitulação da CGTP é trágica… Mas há quem não se renda: https://www.facebook.com/events/220197414805115/

Trackbacks


  1. […] O Governo não tem qualquer problema em desobedecer aos tribunais, nomeadamente ao Tribunal Constitucional. Basta olhar para os subsídios que já deviam ter sido pagos e ainda não foram. Já a CGTP, pelos vistos, tem problemas em desobedecer ao Governo. Na Intersindical, sabe-se quem manda. Não é que desobedecer por desobedecer deva ser uma regra. Antes a excepção. E é disso que agora se trata, visto que vivemos momentos excepcionais. Como eram excepcionais aqueles momentos que conduziram ao 25 de Abril de 1974. Na altura, Salgueiro Maia não teve problemas em desobedecer. Porque aquele era o momento para isso. 25 de Abril – será que Arménio Carlos e os seus camaradas já ouviram falar? […]


  2. […] João José lembrou, hoje, outros tempos em que protestar era muito mais perigoso ou simplesmente perigoso. O Ricardo critica a atitude da CGTP, ao desistir de fazer a manifestação na Ponte 25 de Abril. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.