They got a thing goin’on…

Com o aproximar das eleições legislativas, a coligação que suporta o governo do desonesto porém versado na arte de abrir portas Pedro Passos Coelho conheceu ontem um episódio invulgar: o PSD convidou o seu partido irmão para participar numa plataforma de diálogo e entendimento sobre questões centrais para o futuro do país. Refiro-me, claro, ao Partido Socialista. Já o parceiro de coligação foi pura e simplesmente ignorado. Os taxistas bem se queixam da crise…

Segundo Marco António Costa, o CDS não está incluído nesta proposta estratégica mas, tal como qualquer outro partido político, poderá, se assim o entender, oferecer o seu contributo. Uma gentileza que coloca o CDS no mesmo patamar de importância que o BE e o PCP, e que deixa espaço para a troca de carinhos entre o garanhão António Costa e a Mrs. Jones imortalizada por Billy Paul, que apesar de aqui se apresentar na pessoa de Marco António Costa, representa, como é óbvio, o primeiro-ministro. É que a julgar pela tanga que Passos Coelho já levou do irrevogável nestes quase 3 anos e meio de facadas nas costas do povo português, não tenho dúvidas sobre quem é a Mrs. Jones neste romance proibido. As senhoras que me perdoem.

Os centristas, como seria de esperar, ficaram possessos. Até ver claro. No nº 5 do Largo Adelino Amaro da Costa, profissionais do depósito bancário inferior a 12.500,00€ acusaram os seus parceiros de coligação de “provocação” e “aselhice”. A corte de Paulo Portas terá sido apanhada de surpresa por esta maldade e o clima é de traição, drama e horror. Poderá também ser mais uma bela encenação da estrela do clássico “Submarinos”. Afinal de contas, ele tem sempre uma na manga. Com jeito ainda vira o tabuleiro ao contrário e acaba primeiro-ministro, não sem antes se demitir de forma irrevogável. Não seria a primeira vez que uma “birra” do líder do CDS terminava com Portas a subir a escada do poder. Bem vistas as coisas, Passos precisa mais de Portas do que o contrário. E Portas já provou, por mais do que uma vez, que consegue fazer gato sapato de aldrabões menos experientes que ele. Costa e Passos podem ter a sua thing goin’on mas Portas não vai deixar passar esta traição em branco. A ver o que nos reservam os próximos episódios. Deixo-vos com o tema do Billy Paul, dedicado ao romance (quase) impossível do bloco central e ao marido traído. Alguém quer acompanhar na pandeireta?

pandeireta

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.