O comunicado

O infantil e apatetado comunicado do nosso Ministério dos Negócios Estrangeiros sobre o atentado contra o Charlie Hebdo, omisso nos valores em causa – nem sequer a palavra liberdade ali aparece – é deprimentemente sintomático da espécie de gentinha que nos governa. Mais uma vez, sinto-me envergonhado por procuração. Mais uma vez.

Comments

  1. Rui Esteves says:

    Eles – o Machete, o Cavaco, o Passos – instintivamente sabem que se o CHARLIE HEBDO fosse português, não passariam incólumes por entre os pingos da chuva.
    Seriam o bombo da festa.
    Vocês já imaginaram o que o CH faria com um Relvas, com um Portas, com um Vara, com um Loureiro?
    Por isso, estes comunicados é o que tem que ser – ficava mal não falar; ficaria péssimo dizer o que verdadeiramente pensam.


  2. Estes três cavalheiros, calados, fariam poesia da boa. Abrem a boca e é isto. Da criatura de Boliqueime (o Avisador), já estamos habituados. Às vezes, lembra-se e lá saca da sua pistola de Avisos, Alertas e Apelos. Agora, dos outros… Pensei que fossem apenas incompetentes.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.