Crónicas de Timor-Leste – III

António José
11037333_10152899019024864_8969222992282800764_n

Não me apetece muito usar a net, confesso, pelo que aí vai, duma assentada, provavelmente muita palha mas é a que tenho…

na madrugada de Sábado para Domingo, uns valentes estrondos e uma impressionante enxurrada… seriam 1h… Chuva a potes. Tudo natural. Durou que fartou. Dum salto acorda-se. Trovoada das grandes e o barulho seco sem décalage de som… e sem fazer aquelas contas entre “a luz e o som” percebe-se, caiu ali, a menos de 50 metros… Dá para entender que as “fases” tinham ido abaixo… o poste transformador ficou com o dito fora “de jogo”. Entra em serviço o barulho de geradores, quem os tem, claro. O resto imagina-se. Uns vizinhos timores afinam com precisão vassouras e outros adereços para mudarem o curso à água que rola com o que transporta, montanha abaixo. Barrenta, quase vermelha, sem paragem, até ao mar. É como uma dança. Lanternas “mãos livres” na testa, eficazes. Devia ter saído e dado uma mão, melhor duas mas via-os calmos naquele tráfego. Voltei ao abrigo da cama e lá continuou o ribombar afastando-se lentamente. Com a luz do dia, percebe-se que o percurso da água da montanha, se fundiu por caminhos de terra batida. Invade a estrada pavimentada. Limpa o pó que estava, para recolocar substituto de outras paragens. Está-se em época de chuvas. A água como vem, rápida se vai. Aqui pelo menos.

Todas as noites, lavo a roupa do dia… e de manhã está seca! Poupa-se na lavandaria, tempo. Julgo que é o que de mais rápido aqui acontece. O que é óptimo. O resto tem o ritmo da calma. Apesar de ter lido que para os lados de Baguia tinha havido, uma vez mais, … problemas. Doem as palavras de Konis Santana.

De manhã, ainda Domingo, vejo os estragos evidentes no poste de transformação… a situação foi corrigida de tarde. Levou umas horas valentes mas compreende-se, leva o seu tempo. Se houvesse um pára-raios em cada posto de transformação poderiam evitar-se danos maiores nos ditos? Desconheço tecnicamente mas soa-me bem.

É então, após pequeno almoçar que me debruço sobre o tal mapa. Etiqueta aqui, etiqueta ali, uns post-it’s e está feito. Falta-me um valente mapa de Dili e limítrofes apesar de já a ter calcorreado… falta Bécora… com estado de espírito, porque nela me demorarei… e uma parte, a mais poente de Comoro. É precisa muita calma e o certo é que isso também me descansa. Sanado esse pormenor, o interior será o destino…

Estamos noutra dimensão, basta acompanhá-la. Lado a lado e seguir. É simples. Têm-se repetido cruzamentos com estudantes que querem falar português e que fazem questão em o dizerem, em me dizerem. As crianças vão e saiem das escolas alegres, felizes… às centenas, todas contentes. Isto não tenho no meu país! É outra dimensão. Toda a semana passada, dia após dia, tudo isto se encheu cá dentro. Vejo também muito jovem adolescente, em idade de estudo, a trabalhar… sobretudo no avassalador comércio “chinês” que por aqui existe! É surreal. Dili tem um constante andamento. Há comércio no mais recôndito dos bairros. Ruas, portas sim, porta sim com negócios… por kilómetros infindáveis. Dizem-me que é um problema mais. O certo, é que desde o primeiro dia que aqui cheguei, apenas comprei um balde de plástico para lavar a roupa, detergente e protector solar que não uso, em loja chinesa… tudo o resto tem sido um puzzle de timorenses. Compra timorense! É o lema.

No sábado tinha decidido ficar apenas a olhar para Ataúro e assim foi, o primeiro dia de repouso. Na memória o meu querido amigo Afaf e a sua querida família. Mas, não se pode ir a Ataúro umas horas, tenho de ir e ficar. Veremos quando. Uma semana já lá vai.

Estava para ir a uma missa em Montael, Domingo, para assistir. Não vou a uma missa faz muitos e longos anos… que me lembre, era jovem e tinha uma paixão por uma colega de liceu, chamava-se Esperança. Não poderia deixar de me lembrar dela… mas perdi-me nos meandros do mapa que deixo aqui…

Daqui tudo está bem. Paz e Amor!

Comments

  1. Francisco Neves says:

    contine a escrever, estou perto de ir trabalhar para timor e leio tudo, um abraço fique com DEUS

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.